terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Rebeldes


Autor: Anne Golbersen
Data de Publicação: Julho de 2009
Editora: Editorial Presença
Páginas: 310
ISBN: 978-972-23-4175-2

Rebeldes é o primeiro volume da série Princesas de Nova Iorque destinda a um público juvenil e eminentemente feminino. Esta história acompanha um grupo de cinco jovens pertencentes à nata da sociedade nova-iorquina dos finais do século XIX. Numa sociedade onde as aparências contam acima de tudo, estes jovens levam vidas perigosamente escandalosas. Elizabeth e Diana são filhas de uma das mais prestigiadas famílias. Num ambiente sumptuoso, que o romance caracteriza tão impressionantemente através da moda, dos interiores ricamente decorados e da esplendorosa arquitectura da Gilded Age, vivem como verdadeiras princesas. Mas a verdade é que o estatuto social lhes impõe pesados sacrifícios e que em nome das conveniências sociais e familiares serão impiedosamente obrigadas a renunciar até mesmo à sua felicidade pessoal. É o que acontece à primogénita, Elizabeth, cuja vida é alvo de mexeriquices e invejas que inspiram as colunas sociais da época. Um romance escrito sob a inspiração de Edith Wharton, em que a idade da inocência é tudo menos inocente.

Comecei a ler o livro mais baseada na capa que outra coisa qualquer, nunca pensei que fosse um livro sobre o século XIX, pois não li a sinopse, pensei que fosse mais sobre algo a ver com o tempo de agora.
De início pensei em desistir da leitura pois não me estava a cativar, mas depois quando começam as atribulações de Elizabeth e da sua irmã tudo parece tomar um novo rumo e por vezes foi muito difícil de largar o livro.
Estou ansiosa por ler a continuação.

A canção de Kali



A Canção de Kali

Autor: Dan Simmons
Data de Publicação: 2005
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 240
ISBN: 9728839340

"Robert Luczak, jornalista e editor, é enviado a Calcutá para recuperar um manuscrito de uma raridade incalculável. O seu autor é um obscuro poeta indiano que morreu há quase dez anos. O manuscrito, no entanto, é mais recente, e estranhos rumores dizem que o autor ressuscitou para escrever essa obra."


Comecemos pelo fim. Gostei.
Um livro razoável mas não brilhantes na minha modesta opinião. Muito desequilibrado, com altos e baixos de interesse. O autor não sabe gerir o livro e dá-lhe em vários momentos demasiada "palha". Prolonga demasiado a "espera" pelos acontecimentos.

Dividiria o livro em três partes.
A primeira muito interessante, descreve a viagem do jornalista com a sua família para a Índia.
As descrições estão tão boas que por vezes sentimos-nos atormentados com as imagens que nos trazem. O lixo, os cheiros, os barulhos infernais. A violência desmedida, o calor sufocante. Tudo isso é-nos descrito de tal modo que sentimos que tudo aquilo é real e possível e nada exagerado. É descrita a chegada, o aeroporto miserável, os pedintes e arrumadores capazes de se matarem por meio dólar, o hotel.
Depois de "Bobby" se encontrar com a Associação dos escritores, é convencido pelo guia a ouvir uma outra versão dos acontecimentos que envolvem o reaparecimento do poeta Das. A história que Bobby ouve, para mim é talvez a melhor parte do livro. Aquela que nos consegue aproximar mais da realidade de Calcutá.

A segunda parte do livro vai até à "reencontro" de Vitoria. A segunda parte não está tão bem conseguida como a primeira, não está tão fluída. Continua a narrar a violência e a miséria de Calcutá, contudo não é tão eficiente. Enquanto que na primeira parte ficamos espantados, boquiabertos com o que vamos lendo nesta segunda parte, começa a ser apenas repetitivo. E mais do mesmo. Os acontecimentos sucedem-se e por momentos o autor parece que perdeu as "rédeas" do livro.
Chegamos a um ponto em que a historia já terminou, mas em que ainda não sabemos o que realmente estava ali a acontecer.

A terceira parte, é um disparate completo. Tudo aquilo, chama-se encher chouriços: Bobby fica desesperado, Bobby está desempregado, Bobby empregado, Bobby a beber, mulher de Bobby com depressão, Bobby compra arma, ouve a canção de Kali, vai a Calcutá e depois afinal já se arrependeu, Bobby volta para EUA, faz as pazes com a mulher, muda de casa, arranja outro emprego, morre o amigo editor... blá, blá, blá... completamente desnecessário e arreliante.

Parece estranho eu dizer que gostei, o que acontece é que tinha muitas expectativas em relação ao livro e fiquei desiludida.


quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

O Exército Perdido


Autor: Valerio Massimo Manfredi
Data de Publicação: Outubro de 2009
Editora: Porto Editora
Páginas: 432
ISBN: 978-972-0-04188-3

Xenofonte não foi apenas o biógrafo de Sócrates, foi também o comandante militar da famosa retirada dos Dez Mil, esta é a sua história - e a história de uma mulher que ,por amor, tudo abandonou...

A vitória não é o único caminho para a Glória. Ano de 401 a.C. . Trinta anos de guerra entre Esparta e Atenas levaram a Grécia, ao limite das suas forças. Nesse momento de profunda crise, Ciro, irmão do Imperador Persa Artaxerxes, decide reunir um enorme exército de mercenários gregos, que passará à história como o "Exército dos Dez Mil". Ainda que tenha anunciado que o seu propósito era combater tribos rebeldes, o objectivo desta marcha de três mil quilómetros continua a ser um dos grandes enigmas da história da Antiguidade. Depois da morte de Ciro numa batalha, os mercenários ficaram abandonados à sua sorte num território que lhes era hostil. Pouco depois, os chefes gregos, seriam aniquilados numa emboscada. Xenofonte, um culto guerreiro ateniense, toma o comando da fracassada expedição e empreende o regresso à pátria. A seu lado sempre, uma figura de mulher: Abira, a jovem que tudo abandonou para o seguir.

Simplesmente maravilhoso, ao princípio ainda pensei que era um livro que me ia saturar, com descrições de combate massadoras.
Mas nada disso aconteceu lê-se muito bem, é uma história muito bonita, mesmo sendo inspirada numa história real, deixa bastante lugar para o sonho.
Adorei a Abira e o seu Xeno, sendo que o final é muito triste em parte e em parte deslumbrante.
Lê-se de um fôlego. Para além da história de um exército é uma história de amor que desafia todas as adversidades, e nos deixa sonhar. Aprendemos muito de história lendo este livro e ao mesmo tempo divertimo-nos, chegando ao ponto de nos identificarmos com certas personagens e vivência mos o que eles estão a passar como se lá estivéssemos.
Foi a primeira vez que li algo deste autor e adorei se todos os seus livros forem assim.... faz-me lembras a escrita de Christian Jacq.


terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Aprendiz de Assassino



Autor: Robin Hobb
Data de Publicação: Março de 2009
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 397
ISBN: 978-989-637-064-0

O jovem Fitz é o filho bastardo do nobre Príncipe Cavalaria e cresce na corte do Rei Sagaz. Marginalizado por todos, o rapaz refugia-se nos estábulos reais, mas cedo o seu sangue revela o Talento mágico e, por ordens do rei, é secretamente iniciado nas temidas artes do assassino.
Quando salteadores bárbaros atacam as costas, Fitz enfrenta a sua primeira e perigosa missão que o lançará num ninho de intrigas. E embora alguns o encarem como uma ameaça ao trono, talvez ele seja a chave para a sobrevivência do reino.
Com uma narrativa povoada de encantamentos, heroísmo e desonra, paixão e aventura, o Aprendiz de assassino inicia uma das séries mais bem-amadas da fantasia épica.

Estava mesmo com muita vontade de ler este livro, pois já tinha ouvido e lido tanto sobre ele.
Certas partes houve que foram muito confusas para mim principalmente a parte no que respeita a política.
Mas adorei o jovem Fitz a sua ligação com os animais, foi muito ternurenta.
Partes há que me deixaram muito chocada com a violência, mas mesmo assim foi um bom livro de se ler.
Espero puder ler os outro volumes.

Tudo o que resta


Tudo o que resta

Autor: Patricia Cornwell
Data de Publicação: 1998
Editora: Editorial Presença
Páginas: 326
ISBN: 9789722323574

Sinopse
"Tudo o que resta são corpos em avançado grau de decomposição. Resta sempre também, no local do crime, um misterioso valete de copas. Na trama está envolvida igualmente uma mulher publicamente conhecida empenhada numa cruzada contra a droga, e um elemento do FBI que esconde provas para proteger alguém importante. Um caso sinuoso para a inquieta Kay Scarpetta desvendar. Mais um policial da autoria de Patricia Cornwell, escrito com surpreendente rigor e veracidade."

Uma autora desconhecida mas que me suscitou curiosidade pelas opiniões positivas que fui encontrando. Tudo o que resta é um policial que nos relembra as series de televisão tais como CSI, Bones, etc. A historia não é excepcional nem inovadora. Está é muito bem escrito, conseguimos acompanhar passo por passo os pensamentos de Kay, as descobertas e os raciocínios que a levam a descobrir o assassino. Esse é um ponto muito forte do livro, é ser real e possível, não nos deparamos com deduções muito elaboradas e mirabolantes. Sentimos também o medo, a esperança e a preocupação da personagem principal.
Para aqueles que gostam dos policiais "actuais" este livro será uma boa escolha, para uma amante dos clássicos, fica um pouco aquém.



quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Para a Minha Irmã


Autor: Jodi Picoult
Data de Publicação: Agosto de 2009
Editora: Civilização Editora
Páginas: 407
ISBN: 978-972-26-2370-4

Os Fitzgerald são uma família como tantas outras e têm dois filhos, Jesse e Kate. Quando Kate chega aos dois anos de idade é-lhe diagnosticada uma forma grave de leucemia. Os pais resolvem então ter outro bebé, Anna, geneticamente seleccionada para ser uma dadora perfeitamente compatível para a irmã. Desde o nascimento até à adolescência, Anna tem de sofrer inúmeros tratamentos médicos, invasivos e perigosos, para fornecer sangue, medula óssea e outros tecidos para salvar a vida da irmã mais velha. Toda a família sofre com a doença de Kate. Agora, ela precisa de um rim e Anna resolve instaurar um processo legal para requerer a emancipação médica – ela quer ter direito a tomar decisões sobre o seu próprio corpo.


Este livro é muito, mas muito bom, muito emotivo e ternurento. Adorei desde o principio até ao fim.
Foi a primeira vez que li algo desta autora, mas tem uma maneira muito curiosa de contar a história, dá-nos uma perspectiva da história pelos olhos de todos os intervenientes, ou seja, ficamos a saber as opiniões de todos sobre tudo e todos, parece que estava a ver um filme.
Fiquei fã da autora, ainda não vi o filme, mas quando o vir depois farei a comparação com o livro.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

A Muralha de Gelo


A Muralha de Gelo
George R.R. Martin

Autor:
George R.R. Martin
Data de Publicação: 2007
Editora: Saida de Emergência
Páginas: 416
ISBN: 9789896370206

O segundo volume de As Crónicas de Gelo e Fogo.

"Eddard Stark só aceitou o prestigiado cargo de Mão do Rei para proteger o rei... ou não suspeitasse que o anterior detentor desse título fora mandado assassinar pela rainha. Mas agora Eddard tem a certeza que foi ela. E também sabe a razão: a rainha tem um segredo escabroso que pode levar à queda da dinastia e mesmo à guerra civil!

Mas a ameaça de guerra civil não é a pior sombra que paira no ar. No norte, para lá da muralha de gelo, uma força misteriosa manifesta-se de maneira sobrenatural. E ainda mais longe, a última herdeira dos Targaryen prepara-se para invadir os Sete Reinos com o maior exército alguma vez visto... e com o auxílio de dragões!"


Muito se fala desta saga e sem duvida nenhuma, com muita justiça. São realmente livros excepcionais, com um enredo complexo mas acima de tudo muito cativante. Cada personagem faz-nos nutrir algum tipo de sentimento, ou porque as adora-mos ou porque as detestamos.
Neste segundo volume da saga, ficamos preocupados com o futuro dos membros da família Stark, todos eles se encontram em perigo e perante um futuro inserto. Durante todo o livro somos surpreendidos pelos acontecimentos, nada nos faz adivinhar o que Martin reserva a cada personagem. Desde a súbita morte de Drogo e do nascimento dos dragões, passando pela morte de Ned assim como o destino das filhas dele.

Uma saga que vale mesmo a pena ler.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Vamos Aquecer o Sol


Autor: José Mauro de Vasconcelos
Data de Publicação: 1974
Editora: Melhoramentos
Páginas: 253
ISBN:


A volta de Zezé; a incompreensão da nova família.
Todo um mundo de revoltas transformando-se em outro mundo de sonhos e travessuras.
A fantasia suplantando a realidade. E a vida formando um ciclo de mistério e solidão.
A hora e a vez do diabo misturando-se no dia-a-dia de Zezé.
A procura constante de algo que suplante toda a ternura passada de um pé de laranja lima.
Você vai rir, rir muito e por vezes sentir os olhos cheios d´água.

Simplesmente adorei este livro, muito simples mas que toca cá bem no fundo do coração.
Deixa uma pessoa emocionada até as lágrimas.
Indentifiquei-me muitas vezes com o Zezé, principalmente, na parte da solidão quando ele diz que não tem amigos, eu quando era criança também não tinha por estar muitas vezes doente ninguém queria brincar comigo.
Recomendo vivamente é uma história muito ternurenta. Mas atenção para se puder perceber toda a narrativa primeiro tem de se ler O Meu Pé de Laranja Lima, o qual já o li há uns anos e adorei.

domingo, 29 de novembro de 2009

No Coração de África


Autor:William Boyd
Data de Publicação: Setembro de 2009
Editora: Casa das Letras
Páginas:287
ISBN:978-972-46-1905-7


O diplomata britânico Morgan Leafy tinha grandes esperanças quando chegou à pequena república africana de Kinjanja. Mas uma vez lá, os seus sonhos de felicidade pessoal e profissional logo se desvanecem. A sua carreira diplomática encontra-se em declínio depois de serem recrutados novos membros para o corpo diplomático. A mulher que ama fica noiva de alguém mais jovem,mais bonito, mais rico, e com melhor estatuto do que ele.E, se tudo isso não fosse suficiente para tornar num funcionário de carreira miserável, Leafy acaba também por chantageado por um representante de um dos muitos partidos políticos da Kinjanja. No fim, Leafy pode não se ter tornado num homem melhor - ou mais sábio - mas adquiriu uma espécie de dignidade e de coragem que lhe ficam bem.
Uma história, cheia de humor negro, sobre corrupção política, revolução, desencontros amorosos, chantagem e morte.


Gostei deste livro embora nas partes sobre política tenha achado um pouco confuso visto que pouco ou nada percebo do assunto.
Tem umas partes muito divertidas, em algumas as personagens passam por cenas ridículas.
A personagem principal então tem uma tendência para se meter em alhadas que é impressionante.
Um livro com o qual dá para passar um bom bocado.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

A Luz


Autor:Stephen King
Data de Publicação: 8 de Abril de 2009
Editora: Ideia y Creación (sic)
Páginas:438
ISBN:978-84-612-8495-5


Jack Torrance vê-se forçado a aceitar um trabalho como zelador de Inverno do Overlock, um enorme hotel nas montanhas do Colorado, um lugar que queda absolutamente isolado pela neve entre Novembro e Março. Embora a vida nestas condições de isolamento não pareça fácil, para Jack é uma oportunidade perfeita para reconquistar a sua mulher Wendy e o seu filho Danny, e para retomar o seu trabalho como escritor. Mas a família não está exactamente sozinha no Overlook. Os terríveis acontecimentos que sucederam no hotel no passado vão-se assenhorando lentamente do presente dos seus novos ocupantes até os levar a uma situação aterradora, da qual talvez nenhum deles possa escapar...

Foi a primeira vez que li algo deste autor. Se não fosse pela leitura conjunta no forum BBDE, nunca teria lido para já este livro.
Ao príncipio confesso que ainda pensei em desistir pois estava convicta que não era um livro para mim que gosto de coisas menos terrificantes.
Mas estava enganada houve partes que foram difíceis de ler pois pareciam que se arrastavam, mas a última parte foi deslumbrante, agarrou-me literalmente.
Vou ler mais livros deste autor, parece que afinal conheço mal os meus próprios gostos, fiquei surpreendida.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Silêncio dos Teus Olhos


Autor:Hugo Girão
Data de Publicação: Janeiro de 2009
Editora: Fronteira do Caos Editores
Páginas:111
ISBN:978-989-8070-32-6


Este livro é uma sincera homenagem às mulheres que fizeram, e continuam a fazer de mim, o homem que hoje sou. A ela dedico estas humildes palavras.
Algumas já não estão entre nós, mas como acredito na eternidade, sinto que me acompanham desde o primeiro dia em que as conheci. Estarão sempre no meu coração...

Este livro é também uma singela homenagem à minha mulher e aos meus filhos. À minha mulher porque tem sido uma verdadeira fortaleza capaz de desvendar em mim coisas mágicas, de me fazer descobrir aspectos que eu jamais conheceria sem a sua presença; por ser a amiga, a amante, a mãe, o ser humano que todos os dias está ao meu lado para me guiar...

Aos meus filhos, por me fazerem sentir capaz de gerar um milagre tão lindo e belo como é a Vida, a sua... O que duas pequenas vidas nos podem ensinar...


Este livro é muito bonito e comovente.
Ao longo da leitura do livro dei por mim a pensar também gostaria de ser amada desta maneira tão bela e cheia de ternura.
É um pequeno grande livro a transbordar de amor, de leitura fácil leva-nos para a terra dos sonhos.

domingo, 22 de novembro de 2009

Sangue Fresco



Sangue Fresco
Charlaine Harris

Autor: Charlaine Harris
Data de Publicação: Abril de 2009
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 268
ISBN: 978-989-637-118-0

"Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade.
Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças...
Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita - porque é - mas acontece que Sookie tem um certo "problema": consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável. Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro."
Saída de Emergência


Como já vi a serie (e gostei bastante) e como já andava um pouco cansada de vampiros, não estava a planear ler "Sangue Fresco", foi uma leitura imprevista. Foi numa das minhas divagações pelas estantes à procura do próximo livro para ler, que peguei e já não o larguei mais.

Leitura muito fácil, mas extremamente cativante, com personagens fortes e deliciosamente sangrentas. A história de Sookie e Bill cativa por não ser aborrecida e muito "real". Ele gosta de sangue e gosta dela, ela gosta dele e dá-lhe um pouco do seu sangue. Uma combinação perfeita com os dramas normais de uma relação conflituosa como só a deles poderá ser. Um mundo povoado de seres fantásticos: vampiros, telepatas, metamorfos e muito mais. Muitos vampiros, muitas personagens divertidas e muitas mortes. Diferente! E muito bom!

A Mecânica do Coração



Autor: Mathias Malziell
Data de Publicação: Outubro de 2009
Editora: Contraponto
Páginas: 143
ISBN: 978-989-666-020-8
Edimburgo, 1874. Jack nasce no dia mais frio de sempre, com o coração... congelado. A Drª Madeleine, a parteira (segundo alguns, uma bruxa) que otrouxe ao mundo, consegue salvar-lhe a vida instalando um mecanismo - um relógio de madeira - no seu peito, para ajudar o coração a funcionar. A prótese resulta e Jack sobrevive, mas com uma contrapartida: terá sempre de se proteger das sobrecargas emocionais. Nada de raiva e, sobretudo, nada de amor. A Drª Madeleine, que o adopta e zela pelo seu mecanismo, avisa: « O amor é perigoso para o teu coraçãozinho».
Mas não há mecânica capaz de fazer frente à vida e, um dia, uma pequena cantora de rua arrebata o coração - o mecânico e o verdadeiro - de Jack. Disposto a tudo para a conquistar, Jack parte numa peregrinação sentimental até à Andaluzia, a terra natal da sua amada, onde encontrará as delícias do amor... e a sua crueldade.
Um conto de fadas para adultos, ao estilo de Tim Burton ou Lewis Carrol.
Bem confesso que achei certas partes meio confusas ou então sou eu que não me dou bem com este tipo de livro.
Mas até achei uma história engraçada que dá para entreter mas com pouco redimento.
No seu interior guarda uma história bonita sobre o amor e a luta pela qual todos nós um dia havemos de lutar o demonstrar à pessoa amada o quanto nos é querida.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Rebecca


Autor: Daphne du Maurier
Data de Publicação: Março de 2009
Editora: Editorial Presença
Páginas: 397
ISBN:
Publicado em 1938, Rebecca é talvez o romance por que Daphne du Maurier é hoje mais lembrada. O seu sucesso do público foi imediato: conheceu 28 reedições em quatro anos só na Grã-Bretanha e a versão cinematográfica assinada por Alfred Hitchcock em 1940 venceu dois Óscares. Ao longo de décadas Rebecca tem sido avaliado pela crítica à luz de diferentes abordagens, mas, como todos os clássicos, continua a desafiar as categorizações comuns. Ao lê-lo entramos numa atmosfera onírica, sombria alimentada por segredos que os códigos sociais obrigam a permanecer ocultos e que se concentram na misteriosa mansão de Manderley. É para esta mansão que a narradora, uma jovem passiva e humilde, vai viver com o viúvo Maxim de Winter, ao aceitar o seu pedido de casamento. Mas então descobre que a memória da falecida esposa, Rebecca, se encontra ainda bem viva e que esta era tudo o que ela nunca será. À meida que elíptico enredo se desnvolve, levantando algumas questões ambivalentes, ela terá de redifinir a sua identidade num cenário em que os sonhos ameaçam tornar-se pesadelos...
Adorei logo o livro desde o início, muito bem escrito com uma história muito bonita, só que o fim que estava à espera , um fim de contos de fadas, não se realizou e fiquei um bocadinho desapontada. Mas depois de todas as opiniões favoráveis que li e ouvi acerca do livro, confesso que foi só por isso que o trouxe da biblioteca senão me tinha pegado nele, e não me desiludi muito emocionante e deverás emotivo. É de deixar uma pessoa literalmente pregado até à última página.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A Luz



A Luz
Stephen King

Autor: Stephen King
Data de Publicação: 8 de Abril de 2009
Editora:
Páginas: 438
ISBN: 978-84-612-8495-5



O livro que dá origem ao tão conhecido filme "The Shining" realizado por Stanley Kubrick e com a inesquecível representação do Jack Nicholson, faz-nos saltar de emoção e terror.

Jack tenta recomeçar a sua vida com a mulher e o filho como zelador no hotel Overlock. Após anos como alcoólico e incidentes graves de violência e descontrole, Jack tem esta ultima hipótese para fazer a sua família feliz e construir um futuro.
Wendy, a mulher de Jack é uma personagem frágil e um pouco apagada, vive para a sua família, lutando com os seus dilemas sobre um possível divorcio, a sua relação com a mãe, ou a sua capacidade em ser uma boa mãe.

Danny um menino muito inteligente com cerca de 5 anos, tem "a luz", consegue "ouvir" os pensamentos das outras pessoas, sentir os estados de espírito dos outros e vê coisas que as outras pessoas não vêem. Tem um amigo imaginário, Tony, que lhe mostra coisas perdidas ou mesmo tenta avisa-lo dos perigos eminentes.

Overlook é afinal muito mais que um simples hotel de luxo. Danny avisado por Tony teme pela ida da família para o hotel nas montanhas, mas nada o podia preparar para o terror que iria enfrentar no hotel. Assim que a família Torrance chegam a Overlook, Danny começa a a sonhar cada vez mais, vê sangue, sombras e ouve barulhos. Vê mangueiras que se mexem e o tentam apanhar, e arbustos que o tentam caçar. Assustado o menino tenta ultrapassar tudo o que o rodeia, mas o hotel começa a mexer com aqueles que ele mais ama. Aos poucos o hotel vai destruir a sua família.

Li "A luz" por ser o livro escolhido para a leitura conjunta que se está a realizar no forum bbde. Não fiquei muito cativada pela ideia, pois nem o autor nem o livro me seduziam, mas decidi dar uma hipótese ao autor. Posso já dizer que é excelente. Cativante e aterrorizador em muitas partes. Consegue prender-nos às personagens, a maior qualidade do livro é mesmo as imagens que consegue nos transmitir. Várias são as passagens, em que se sente um arrepio de medo. Para quem ainda não leu nada dentro do género e gostaria de tentar, sem duvida uma excelente escolha.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Os Dias de Saturno


Autor:Paulo Morreiras
Data de Publicação: Setembro de 2009
Editora: QuidNovi
Páginas: 199
ISBN:978-989-628-150-2
No dia 7 de Novembro de 1699, reúnem-se no Convento de Cristo dosi grandes amigos alquimistas: Domingos Rodrigues, cozinheiro do rei D. Pedro II e autor do primeiro livro de cozinha publicado em Portugal; e o médico da Casa Real João Curvo Semedo, um dos mais conceituados do seu tempo. Ambos vêm para assistir do terraço do Convento a um eclipse do Sol - fenómeno misterioso que dicifilmentevoltarão a presenciar durante as suas vidas. Na tarde desse mesmo dia, nas cercanias da vila de Tomar, a escuridão que se abate repente sobre o mundo precipitará o parto de uma jovem a caminho de casa, cujo filho nasce com uma estranha marca no peito, vista imediatamente como castigo divino e maldição eterna. Mas será, curiosamente, esse sinal raro que aproximará a vida do recém-nascido da dos dois alquimistas e coserá para sempre os seus destinos.Mesmo que o rapaz só venha a saber muitosanos depois. Quiçá tarde de mais.Passado numa época de grandes transformações sociais, fausto, riqueza e avanço científico e intelectual, Os Dias de Saturno - do autor do aplaudido A Demanda de D. Fuas Bragatela - é um romance fascinante sobre o amor e a sua impossibilidade, com doses iguais de humor e dramatismo, escrito numa linguagem que torna a sua leitura irresistível. A não perder.

Gostei bastante de ler este livro embora, acha-se que o fim do livro muito repentino, pois andamos mais de metade do livro em diferentes enleios e de repente tudo se resolve de uma momento para o outro.É uma história muito interessante, mas à qual falta algo mais, pois quando chegamos ao fim ficamos com a sensação de que foram deixados muitos espaços em branco, quando a história poderia ter sido muito mais desenvolvida e explorada, não perdendo nada da sua graça.Como é dito na própria sinopse é uma leitura irresistível, que prende desde o início até ao fim.

domingo, 8 de novembro de 2009

Sebastian


Autor:Anne Bishop
Data de Publicação: Outubro de 2008
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 375
ISBN:978-989-637-078-7
Bem-vindos a Efémera, onde a terra se altera em resposta aos mais profundos desejos e medos dos seus habitantes.
Há muito tempo, Efémera foi dividida em inúmeras paisagens mágicas ligadas somente por pontes. Pontes que podem levar quem as atravessa para onde realmente pertence e não ao local onde pertende chegar. Numa dessas paisagens habitada por demónios e onde a noite impera, o meio-íncubo Sebastian delicia-se em prazeres obscuros. Contudo, aguarda-o um destino devastador. Uma aprediza descuidada libertou um mal antigo que agora se agita - e o reino de Sebastian poderá ser o primeiro a sucumbir... Mas em sonhos, ela chama por ele: uma mulher que não deseja mais do que ser amada e senitr-se protegida - uma mulher pela qual ele anseia mas que sabe poder vir a destruí-la. Ela é Lynnea, e o seu improvável romance está no centro da batalha que se trava entre a luz e as trevas.
Foi a primeira vez que li algo desta escritora e confesso que fiquei fã, adorei o livro.Ao princípio confesso que foi difícil de conseguir seguir o enredo parecia tudo muito confuso, mas como já tinha ouvido maravilhas acerca do livro resolvi dar uma hipótese ao livro e continuar e não me arrependi.É uma maravilhosa história de fantasia com muito amor, amizade, o que no princípio parecia muito confuso e complicado quando se chega ao fim já assim não o parece.Recomendo vivamente.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Dinotopia


Autor: James Gurney
Data de Publicação: Maio de 1994
Editora: Bertrand
Páginas: 159
ISBN:972-25-0838-5
Em 1860, quando os mapas-mundi ainda ignoravam muitos territórios do nosso planeta, o biológo Arthur Denison e o seu jovem filho Will embarcam numa viagem de exploração. Darwin fizera o mesmo, a sério, 29 anos antes...Algures na expedição o prof. Denison e Will desaparecem. Não volta a ouvir falar-se deles nem de nenhum tripulante do navio até muito recentemente. Soube-se agora que foram transportados por golfinhos até à ilha perdida de Dinotopia, uma terra onde dinossauros e humanos convivem em pacífica interdependência. Os dinossauros apreciam as aptidões e criatividade do homo sapiens, e os humanos beneficiam da sabedoria e prestabilidade de espécies muito mais velhas.As excitantes e, muitas vezes, espectaculares aventuras dos Denison em Dinotopia são aqui contadas pelo professor. Observador profissional e terinado do mundo da fauna e da flora, ele regista as suas experiências com meticuloso pormenor; seria impossível, de outro modo, acreditar nas espantosas descobertas que relata. A sua vei artística permite fazer emergir, com impressioante impacte, a rica tapeçaria da visa Dinotópica. Descreve com nitidez as maravilhas arquitectónicas desenhadas para criaturas de 50 toneladas - cidades e parques aquáticos, vilas silvestres... - eoutras obras fabulosas, naturais ou erguidas por homens e dinossauros.O prof. Denison narra também aspectos da vida quotidiana: festas, desfiles, desportos (algusn deveras arriscados!), alimentação...Fala das casas de repouso suspensas das árvores; das creches (onde humanos cuidam de jovens dinossauros); dos meios de transporte, como os notáveis Skybax aéreos. Em suma, mostras Dinotopia como uma terra de fascínio e aventura, e como uma extraordinária oportunidade para enriquecer a perspectiva sobre o nosso próprio mundo a partir de um ponto de vista alheio. São razões de sobejo para atravessarmos a fronteira entre o real e a ficção, e entrarmos em Dinotopia...

Aqui há alguns anos deu na televisão uma mini-série, mas pelo que me lembro o enredo não é igual. O que mais me fascinou no livro foram as imagens, estão muito bem conseguidas um verdadeiro espectáculo.A narrativa convida a sonhar e deixar a imaginação levar-nos para sítios nunca antes pensados.Supostamnete é um livro para crianças, mas mesmo assim eu adorei só o ter lido em dois dias fala por si só.É uma história simples mas muito cativante e bonita.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Amantes da Lua Negra



Amantes da Lua Negra
António Rolo


Autor: António Rolo
Data de Publicação: 2002
Editora: Palimage
Páginas: 115
ISBN:972-8575-30-0


"Meio histórico, meio fictício, centra-se nas invasões francesas em Portugal, nomeadamente a primeira em 1807. É uma homenagem à coragem e resistência dos portugueses, massacrados impiedosamente sem que a História o refira por motivos políticos e maçónicos por espanhóis e franceses. Mas a resistência ao invasor foi determinada, com padres a comandarem milícias de guerrilheiros. (...) Em Alcafozes, desenrolou-se também uma batalha entre portugueses e franceses, no dia 1 de Agosto de 1810. Um livro que junta o Homem, Deus e o Diabo."

Um livro fascinante, bem escrito que nos enche de orgulho nacionalista. Senti-me várias vezes verdadeiramente tocada com as descrições de lavradores simples que lutavam corajosamente pelo seu país, pela sua independência, pela sua família. Lavradores e homens simples que não ficavam indiferentes ao que se passava ao lado, ou que não aceitavam as injustiças para ficarem em liberdade ou segurança. Existe uma diferença grande entre o país que fomos e no que vemos hoje em dia. Mas pelo menos os que nos governam continuam iguais...

Um livro cheio de emoções, e personagens fortes nas quais facilmente nos conseguimos rever. Aconselho vivamente a lerem, visto estar à venda por 2,99€ em vários sítios.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

As Avis


Autor: Joana Bouza Serrano
Data de Publicação: Setembro de 2009
Editora: Esfera dos Livros
Páginas: 394
ISBN:978-989-626-176-4


Durante os cerca de 200 anos que durou a dinastia de Avis, que teve início com D.João I, Mestre de Avis, Portugal esteve na vanguarda da História Mundial. Neste período sentaram-se no trono português oito reis e o país conheceu nove rainhas consortes, mulheres que, muitas vezes na sombra, definiram também elas o rumo da História do reino.

Filipa de Lencastre, a mãe da Ínclita Geração: Leonor de Aragão, a Triste Rainha, que foi obrigada a fugir para Castela após a morte do marido; Isabel de Lencastre, que assistiu impotente ao confronto entre o seu pai e o seu marido; Joana de Castela, conhecida como a Excelente Senhora, que, por questões políticas e dinásticas, foi enclausurada num convento; Leonor de Lencastre, que mandou construir o Convento de Madre Deus em Lisboa; Isabel de Castela, filha dos Reis Católicos de Espanha, que morreu ao dar à luz; Maria de Castela, consorte de D. Manuel I, com quem teve uma relação de cumplicidade; Leonor de Áustria, peça fundamental no jogo político do seu irmão, o imperador Carlos V; Catarina de Áustria, avó de D. Sebastião.

A partir do olhar destas rainhas, a historiadora Joana Bouza Serrano dá-nos a conhecer os seus casamentos, que representavam verdadeiros trunfos nos jogos de poder político, os partos sucessivos para garantir a sucessão, a sua dedicação à cultura e às artes, as tradições e os costumes da corte e o diferentes acontecimentos políticos que marcaram a dinastia de Avis.

Este livro foi uma grande descoberta en termos de História de Portugal, visto que nos livros da escola raramente se fala do papel das rainhas, sempre soube que as rainhas eram mais vistas como umas mulheres que tinham o dever de dar à luz os herdeiros do país onde reinavam, mas nunca pensei que também pudessem ter parte activa na política do país, e que até aajudassem aos reis seus maridos a decidir sobre o que fazer perante tal assunto.Conhecemos as rainhas de um outro ângulo muito mais humano, o que elas por vezes sofriam com o terem que se casar sem puderem escolher os maridos, mas aceitando a escolha do pai ou do irmão.Para mim fiquei com a sensação de que aquelas mulheres eram umas verdadeiras heroínas do seu tempo, visto que muitas das vezes até os próprios filhos lhes eram tirados com vista a estabelecer alianças políticas.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Talentos Fantásticos 2009 - Antologia



Talentos Fantásticos 2009
Antologia

Já se encontra disponível para pré-encomenda esta antologia, que reúne os contos seleccionados do concurso Talentos Fantásticos 2009. Como o próprio nome indica, concentra-se, sobretudo, no género fantástico. Inclui um conto meu que foi um dos felizes escolhidos.

Mais informação AQUI


"O evento de entrega de prémios - uma “Costume Party” a ocorrer no próximo dia 31 de Outubro (dia das bruxas), com início às 22:30 - ocorrerá no espaço:

BELA CRUZ CLUB no Porto.

Um dos mais emblemáticos e prestigiados espaços da cidade do Porto, que aceitou em acolher o nosso evento, impregnando-lhe o cariz de requinte que tanto procurávamos e pretendíamos."

Será também neste dia que se saberá os vencedores dos prémios.

domingo, 25 de outubro de 2009

O Tigre Adormecido


Pela primeira vez na vida, Selina Bruce não sabe o que o futuro lhe reserva. Impulsivamente, deixa para trás o noivo e advogado em Londres depois de receber deste um presente inesperado: um livro de um autor que mudará completamente a sua vida, e voa sozinha para uma ilha da costa de Espanha.Está à procura do pai que nunca conheceu, mas o que encontra é uma inesperada verdade acerca de si mesma e do homem com quem planeia casar. A exótica San Antonio oferece a Selina muito mais que dias ensolarados. Oferece o misterioso George Dyer, que lhe dá a chave não apenas do seu passado... mas do seu coração.
Só comecei a ler este livro por ser da autora que é porque aqui há uns tempos tinha lido Fim de Verão e adorei. E este também adorei, confesso que estou a ficar curiosa para ler Os Apanhadores de Conchas, pois se for tão bom os outros dois... isto promete.
Esta história começa um pouco insípida mas assim que a protagonista toma as rédeas da sua vida tudo se torna cada vez mais empolgante, e por vezes surpreendente, pois pela maneira que ela nos é apresentada no início do livro nada faz prever que tome certas atitudes por conta própria.
É caso para se dizer que é um pequeno grande livro.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O Quarto Mágico


Três mulheres inesquecíveis moram numa cidade onde tudo, ao quase tudo pode acontecer: Josey, a viciada em doces, esconde um segredo no roupeiro; Della Lee, a fugitiva, tem uma costela de Némesis e duas de fada madrinha; e Chloe, a apaxainoda pela leitura, é perseguida por livros.
Josey Cirrini tem apenas a certeza de três coisas na via: o Inverno é a sua estação preferida; está perdidamente apaixonada; e um doce sabe muito melhor degustado na privacidade do seu esconderijo secreto. Enfrentando uma vida triste, o seu único consolo é a pilha de doces e de romances a que se entrega todas as noites... até que descobre que no roupeiro se esconde Della Lee Baker. Fugindo a uma vida de má sorte, Della Lee decide ajudar Josey a mudar de vida. E ,em breve,
a jovem renuciará as guloseimas, e descobrirá que mesmo sem elas, a vida pode ser doce.
Influenciada por Della Lee, Josey trava amizade com Chloe Finley, uma jovem que é perseguida por livros que surgem inexplicavelmente nos mais variados lugares e com uma resposta para quase tudo.
Á medida que Josey se atreve a sair da sua casca, descobre um mundo onde a cor vermelha tem um poder surprendente e o amor pode surgir, isso é só o início...
Terna e com um toque de magia, esta é uma história encantadora sobre a amizade e o amor - sobre as surpreendentes e mágicas possibilidades que cada novo dia nos reserva.
Comecei a ler este livro com muita expectativa, pois já tinha ouvido e lido tanto a falar de como era bom, que fiquei muito curiosa, e não me decepcionei, pois foi maravilhoso.
Logo desde o início que fiquei presa as palavras, muito simples mas muito apelativas e contagiantes, é daqueles livros que quando se começa a ler é difícil de parar, só nos apetece chegar ao fim para saber o que vai acontecer.
Mas depois quando chegamos ao fim ficamos coma sensação de plenitude e com o coração cheio, quente e aconchegado.
Um livro verdadeiramente muito bom.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Viagem Extraordinária ao Império dos Mundos II


Thédric Tibert partiu para mais uma desafiante descoberta de um infimundo misterioso e sobre o qual ninguém nada sabe... mas, como o perigo está sempre à espreita em todo o lado, eis que os seus colegas são raptados, feitos prisioneiros por um homem terrível e sedento de poder: o Imperador!
É então que no Reino dos Mundos, Thédric, com a ajuda dos seus novos amigos e do seu Alter, vai ter de enfrentar mil e desafios e lutar para que esse homem horrível não espalhe o mal e o terror por todo o Universo.
Será que o Amor e o Bem vencerão mais uma vez o Mal e o Ódio? Conseguirá Thédric libertar um povo da opressão e do medo, enquanto se entrega novamente nos braços de um novo amor?
Foi muito intrigante, pois só quando se chega à última página é que realmente se consegue perceber o que se vai passar a seguir, mas assim continuo a achar que falta algo mais no livro.
Achei o fim muito precipitado, fiquei com a sensação andei a maior parte do livro à voltas e que de repente cheguei ao fim, mesmo sem dar por isso.
Muito cativante mesmo assim, tal como o volume anterior.

domingo, 18 de outubro de 2009

Viagem Extraordinária ao Império dos Mundos I


Mais uma história fantástica e de aventuras do herói Thédric Tibert, que neste volume entra num novo infinimundo do imaginário que acaba de ser descoberto...mas do qual, por alguma razão, até ao momento desconhecida, nenhuma sonda conseguiu enviar a mais pequena imagem.
Então, ao que tudo indica, a missão de exploração que é proposta a Théric Tibert, acompanhado por dois comandos especialistas, será mais um angustiante mergulho no abismo do desconhecido, pois, a aprtir do momento em que o nosso herói passa pela porta que o leva para o outro lado, não é só um mundo que espera por ele: são muitos mundos...
Estes universos são completamente diferentes e o perigo está em toda a parte...
No início pelo menos para mim parece um pouco confuso, mas á medida que a hsitória avança tudo parece ficar mais claro, é um livro com muita aventura, acção que nos deixa muitas vezes a pensar no que irá passar a seguir, mas confesso que quando cheguei ao fim soube-me a pouco, claro que ainda falta ler a segunda parte, mas mesmoa ssim fiquei com a sensação de que a história poderia ter sido contada de outra maneira, dá a sensação que algo foi esquecido, que falta algo para dar mais força à narrativa.
Mesmo assim muito cativante.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Morte no Nilo


Linet Ridgeway é uma jovem que tem tudo: beleza, riqueza, amor... e um cruzeiro pelo Nilo para gozar a sua lua-de-mel. Mas aparece misteriosamente assassinada no seu camarote.
Foi a primeira vez que li um livro desta autora(fazendo parte numa leitura conjunta num forúm), estava com bastantes expectativas, pois já tinha visto alguns filmes adaptados dos livros e tinha gostado bastante, e não foram em vão as minhas expectativas adorei uma escrita simples, mas muito bem conseguida já prende logo deste o início, deixando pairar no ar a sensação de que algo vai acontecer, e depois quando acontece, ficamos a pensar como é possível ter acontecido, o que nos leva a quer fazer de detective para ver se descobrimos que foi o culpado, mas pelo menos a mim Poirot surpreende pois nunca consigo, por mais suspeitas que tenha ver como a coisa foi feita e por quem.
Deveras muito empolgante com muito acção e muito suspense até à última página.

domingo, 11 de outubro de 2009

P.S - Eu Amo-te




Quase todas as noites Holly e Gerry tinham a sua private discussion - qual dos dois é que se ia levantar, enfrentar o frio soalho de tijoleira e voltar tacteando pateticamente para a cama? Comprar um candeeiro de mesa-de-cabeceira parecia não fazer parte dos seus planos, e assim o episódio da luz repetia-se cada noite, num ritual cómico a que nenhum desejava, aparentemente pôr termo. Agora, ao recodar esses momentos de pura felicidade, Holly sentia-se perdida num presente sem Gerry. Mas ele conhecia-a demasiado bem para a deixar no mundo sozinha e sem rumo. Por isso, imaginou uma forma engenhosa de perpetuar ainda por algum tempo a sua presença junto da mulher que amava, incentivando-a a aprender a viver de novo. Como é que se sobrevive à perda de um grande amor? Na primeira parte da narrativa, Holly ter-nos-ia simplesmente respondido: não se sobrevive. Mas Holly sobreviveu! P.S - Eu Amo-te é uma narrativa admirável sobre a coragem, a amizade e o amor. A sua adaptação ao grande ecrã, com o título P.S - I Love You, é já uma realidade.
Confesso que este livro me levou às lágrimas por inúmeras vezes, é tão emocionalmente forte, tão emotivo que é muito díficl resistir-lhe. Por vezes também me imaginei na situação da Holly e penso que não conseguiria ser tão forte como ela.
Uma história muito romântica , muito simples mas ao mesmo tempo muito forte, foi díficil chegar ao fim tive que o largar imensas vezes por ser tão forte que me estava a deixar em baixo. Leiam-no que não se vão arrepender.



quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Uma Amiga como Shiva


Daniel ficou doente com apenas seis anos. Um terrível cancro tomou conta do seu corpo e do seu dia-a-dia. De um momento para o outro a sua vida mudou. Teve de abandonar a escola e fazer os penosos tratamentos que lhe salvariam a vida. Aí deram-lhe um "capacete" com o seu nome, igual ao de tantos outros meninos. Fez novos amigos com a mesma rapidez com que os perdeu. Nada parecia estar feito para durar...
Quando Shiva entrou no seu mundo, o mesmo ganhou cor. Tornou-se azul, como o tom profundo do olhar da sua cadela. Na sua nova companheira, Daniel encontrou uma amiga fiel que não o abandonaria nunca.
Gostei muito de ler este livro, é muito emotivo e emocionante, alturas houve que levou às lágrimas. Pode-se dizer que é um pequeno grande livro.
Uma história muito simples mas que tem muito amor nas suas páginas.

sábado, 3 de outubro de 2009

O Estranho Caso de Benjamim Button



Na génese deste conto publicado pela primeira vez em 1922 terá estado, segundo F. Scott Fitzgerald, uma observação de Mark Twain em que o escritor lamentava que a melhor parte da vida fosse ao início e a pior ao fim. Assim nasceu Benjamim Button, mas, como o leitor poderá começar a adivinhar, para grande desgosto e estupefacção de todos os envolvidos, o "pequeno" Benjamim vem ao mundo com a aparência, o tamanho e as peculiaridades de um homem de 70 anos. Começa então a tragicómica batalha entre os relógios biológico e cronológico de Benjamim Button, à medida que ele rejuvenesce e enfrenta as dificuldades inerentes a passar pelas diversas etapas da vida em sentido contrário. Oscilando entre uma ironia mordaz e uma sensibilidade desconcertante, O Estranho Caso de Benjamim Button constitui uma crítica maliciosa a uma sociedade que não admite ver para além das aparências e que recusa tudo o que se desvie das normas e padrões em que assenta o seu estilo de vida. Esta obra foi adaptada ao grande ecrã.


Ainda estou a ler P.S. - Eu Amo-te, mas entretanto devido aos prazos de entrega na biblioteca, ontem à noite li este livro.
Já tinha algumas luzes sobre o que se ia passar devido à publicidade do filme, mas mesmo assim achei muito engraçado e divertido, o pitoresco da situação.
Há certas alturas que as personagens "trocam" de parentesco, pondo-se no lugar umas das outras.
Deveras hilariante, recomendo vivamente adorei.


sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Livros lidos 2009 - Angelina


Livros lidos em 2009 - Angelina

Então aqui fica a lista de livros lidos neste ano pela Angelina:

  1. Septimus Heap- Magya - Livro 1 da Angie Sage
  2. Português Suave - Margarida Rebelo Pinto
  3. Memórias de Idhún Destino Livro 4 - Laura Gallego Garcia
  4. Um Companheiro Inesquecível - Susanna Tamaro
  5. Como Salvámos Sprite - Mark R. Levin
  6. As Avós e Outras Histórias - Doris Lessing
  7. O Romance de Genji - Murasaki Shikibu
  8. A Adoradora Divina: A Maldição dos Deuses - Christian Jacq
  9. A Cabana dos Peixes que Voam - Chiew-Siah Tei
  10. A Mulher de Pilatos - Antoinette May
  11. A Ilha - Victoria Hislop
  12. Danças na Floresta - Juliet Marillier
  13. Memórias de Idhún livro 5 Hecatombe - Maria Gallego Garcia
  14. A Guerra dos Tronos - George R. R. Martin
  15. Contos de Beedle o Bardo - J. K. Rowling
  16. O Vale dos Dragões - Salamanda Drake
  17. Começar de Novo - Andrew Mark
  18. O Artista de Circo - Margarida Rebelo Pinto
  19. I´m in Love With a Pop Star - Margarida Rebelo Pinto
  20. Nazarenas e Matrioskas - Margarida Rebelo Pinto
  21. Contos da Meia-Noite - Nora Roberts
  22. Memórias de Idhún Livro 6 A Génesis - Laura Gallego Garcia
  23. A Muralha de Gelo - George R. R. Martin
  24. O Rapaz que Ouvia Estrelas - Tim Bowler
  25. O Pântano da Meia-Noite - Nora Roberts
  26. Um Lugar Chamado Aqui - Cecelia Ahern
  27. Revolutionary Road - Richard Yates
  28. Um Amigo Chamado Henry - Nuala Gardner
  29. A Fúria dos Reis - George R. R. Martin
  30. Para Sempre, Talvez - Cecelia Ahern
  31. O Clube de Tricó de Sexta à Noite - Kate Jacobs
  32. Drácula - Bram Stocker
  33. Se Me Pudesse Ver Agora - Cecelia Ahern
  34. O Ladrão da Tempestade - Chris Wooding
  35. A Pantera das Nuvens - Kenneth Oppel
  36. Amar Depois - Amar-te de Fátima Lopes
  37. Iris e Ruby - Rosie Thomas
  38. A Escriba - António Garrido
  39. As Crónicas dos Elfos - Lliane - O Mundo antes da Trilogia dos Elfos - Jean-Louis Fetjaine
  40. Branco - Rosie Thomas
  41. Onde Reside o Amor - Margarida Rebelo Pinto
  42. A Rapariga que Sabia Ler - Frances Hardinge
  43. Vejo-te em Todo o Lado - Julia Glass
  44. O Estranho Caso de Benjamim Button - F. Scott Fitzgerald
  45. Uma Amiga Como Shiva - Marta Curto
  46. P.S- Eu Amo-te - Cecelia Ahern
  47. Morte no Nilo - Agatha Christie
  48. Viagem Extraordinária ao Império dos Mundos I - Arthur Ténor
  49. Viagem Extraordinária ao Império dos Mundos II - Arthur Ténor
  50. O Quarto Mágico - Sarah Addison Allen
  51. O Tigre Adormecido - Rosamunde Pilcher
  52. As Avis - Joana Bouza Serrano
  53. Sebastian - Anne Bishop
  54. Dinotopia - James Gurney
  55. Os Dias de Saturno - Paulo Moreiras
  56. Rebecca - Daphne du Maurier
  57. A Luz - Stephen King
  58. A Mecânica do Coração - Mathias Malziell
  59. O Silêncio dos Teus Olhos - Hugo Girão
  60. No Coração de África - William Boyd
  61. Vamos Aquecer o Sol - José Mauro de Vasconcelos
  62. Para a Minha Irmã - Jodi Picoult
  63. O Aprendiz de Assassino - A Saga do Assassino - Volume I - Robin Hobb
  64. O Exército Perdido - Valerio Massimo Manfredi
  65. As Rebeldes - Anne Godbersen

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O dragão branco II



O dragão branco II
Anne McCaffrey

Terminei a segunda parte do "O Dragão branco", que consiste no terceiro volume da saga "Os cavaleiros de Pern". A saga em si é muito boa, a escrita da autora excelente e as personagens são muito consistentes. A historia é muito boa e os dragões são adoráveis. Dá vontade de ter um como amigo.

Este volume é o mais fraquinho, com menos acção mas em que ficamos a conhecer mais as personagens, os dragões e o planeta Pern. Acho que como conjunto, os três livros funcionam e são óptimos, não muito equilibrados mas uma excelente leitura. Tive pena deste terceiro volume não ser mais arrebatador, pois depois deste terceiro volume não há grande pressa em pegar nos seguintes. Contudo irei ler os restantes livros sobre Pern, não será é para já...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Vejo-te em Todo o Lado



Louisa e Clem são duas irmãs que se amam cada vez mais à medida que a distância física as separa. Louisa é a irmã mais velha, a estudante conscienciosa e meticulosa, aquela que deseja um bom casamento, uma carreira, uma família. Clem, o protótipo da irmã mais nova, é a rebelde: impetuosa, iconoclasta, empenhada no seu trabalho mas não nos homens que por ela se apaixonam.
Alternado pelas vozes das duas irmãs, Vejo-te em Todo o Lado começa quando elas estão na casa dos vinte anos e desenvolve-se ao longo das suas vidas numa história intensa e arrebatadora sobre aquilo que conseguimos ou não fazer pelas pessoas que amamos.
A única coisa que me surpreendeu neste livro foi o fim, nunca pensei que aquilo fosse acontecer, depois de um o que se passou ao longo do livro. De resto não é lá grande novidade, por vezes até achei um pouco confuso, visto que a trama é contada pelas duas por vezes ficamos sem saber muito bem que está a "falar" naquele momento, só depois de se ler um pouco do capítulo se descobre quem está a "falar". Tirando isso acho que é uma história banal sem nada que não tenho sido já escrito, depois de tanto ouvir falar pensei que fosse um pouco melhor.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O dragão branco I



O dragão branco
Anne McCaffrey


O dragão branco é a continuação da saga de "Os Cavaleiros de Pern". Neste terceira parte (O Voo do Dragão e de A Demanda do Dragão) conhecemos a história do pequeno dragão branco que sobreviveu contra as expectativas, envolto num nascimentos complicado e uma impressão controverso, Ruth terá um papel importantíssimo para a segurança de Pern.
O nível de qualidade da "saga" continua excelente, um pouco mais lento, um pouco mais à descoberta das personagens como Jaxom (o cavaleiro de Ruth), aumenta a expectativa para o segundo volume. As personagens continuam maravilhosas e cativantes.

Para os amantes do género (que não será o meu caso) é um livro obrigatório. Editados pela colecção Argonauta e recentemente pelo Gailivro.

Curiosidades

sábado, 19 de setembro de 2009

Clube Arcanum


Clube Arcanum
Thomas Wheeler


"O Livro de Enoque, o mais poderoso artefacto do mundo, é uma crónica dos erros de Deus e contém nas suas páginas a chave para o fim do mundo. Infelizmente acaba de ser roubado.
Estamos em 1919 e a Grande Guerra chegou ao fim. (...) Quando Konstantin Duvall, o fundador do Clube, morre de forma suspeita em Londres, cabe ao mais antigo membro, o famoso escritor Sir Arthur Conan Doyle, investigar o caso. Pois da biblioteca secreta do morto desapareceu o artefacto mais poderoso do mundo: o Livro de Enoque."

Em geral foi um livro que me agradou, normalmente não gosto muito de personagens reais ou conhecidas envolvidas noutros livros, ou em grandes aventuras, fico sempre com a sensação de que pegar em Arthur Conan Doyle e por-lo a investigar um roubo é aproveitar-se da própria fama do escritor para escrever um livro. Contudo isto (uso da fama dos outros em proveito próprio) acontece de tantos modos e é tão comum, que neste caso, não acho o mais relevante.
O livro é um verdadeiro "livro de acção", tem um ritmo muito "acelerado", as personagens passam o tempo todo a fugir de demónios. Mortes, magia, feitiços estão presentes durante o livro todo. E várias são as personagens que entram em cena para ajudar Conan Doyle a recuperar o Livro de Enoque e para vingar a morte do líder do Clube de Arcanum, Duvall.
Um livro agradável de ler, não será brilhante, mas dará um bom filme de acção. No meu caso, abordou vários temas pelos quais fiquei curiosa, pois pouco conhecia sobre o mesmo, o ocultismo para mim contem muitos mistérios, mas fiquei curiosa de ler mais sobre o assunto.


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A Rapariga que Sabia Ler







Sinopse

Depois de Mosca Mye "acidentalmente" pegar fogo ao moinho onde o tio a acolheu após a morte do pai, esta rapariga de doze anos não tem outra alternativa senão fugir da aldeia onde vive e ir em busca de outras oportunidades. Mas as coisas não vão correr exactamente como ela pensava. É que Mosca tem um dom bastante invulgar na sua comunidade, sabe ler, e esse facto mudará o seu rumo. Acompanhada por Sarraceno, o seu ganso de estimação, e Epónimo Clent, um vigarista que ajuda a libertar da prisão, Mosca vê-se a caminho de Mandelion, onde uma série de circunstâncias a conduzirão ao centro de uma intriga política sem precedentes... Entre espiões, contrabandistas e conspirações, Mosca só poderá confiar em si própria e nas suas habilidades para slavar a população de Mandelion. Uma história mágica sobre o poder inspirador dos livros para construir um mundo melhor.

Bem confesso que comecei a ler o livro que algumas expectativas, e nem todas saíram guradas.O início do livro achei-o bastante confusso com uma introdução pouco clara, também houver certas partes que não percebi muito bem toda a trama que envolvia a política, mas como também tem de certo modo a ver com a Inglaterra no início dos séculos XIX e XX, história que não conheço muito bem, pode ser que seja então defeito meu.No entanto está engraçada e com muita acção e intriga que nos fazem duvidar de quem estará realmente a ser verdadeiro até ao fim do livro, o qual tem um fim muito abrupto depois de toda aquela parte em que nada se resolve e que tudo gira em torno do mesmo, parecendo que nunca se irá descobrir o fio à meada.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A guerra dos tronos


A guerra dos tronos
George R.R. Martin


Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal: a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia! Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.


Excelente!
Adorei o livro, a sua escrita, a história, as personagens. Cativou-me. A sua escrita é muito fluente sem ser nada banal. Ouvia falar tão bem do livro que fiquei com receio de este ser uma colagem ao Senhor dos Anéis. Mas nada disso. Ainda estou a remoer nas intrigas das varias "casas senhoriais", ainda estou aqui a pensar nas escolhas de certas personagens... Irei certamente ler os restantes livros desta colecção, mesmo que seja para arruinar as minhas finanças. E considero este livro de leitura obrigatória, para aqueles que gostam do género, e mesmo para aqueles que não gostam... um bom livro para se iniciarem no género.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Amanhecer


Amanhecer
Stephenie Meyer

Neste quarto livro da saga Luz e Escuridão, as promessas deverão ser compridas, um casamento e uma transformação de Bella em vampiro. Inevitavelmente novos problemas surgem com o casamento, dúvidas e esperanças da Bella crescem a medida que a hora se aproxima, mas o inesperado acontece e tudo irá mudar rapidamente.

Com este livro termina a saga, o livro melhorou alguma coisa em relação aos anteriores, tem um ritmo mais agradável e menos lamechas. A escrita parece-me ter evoluído ligeiramente, mas só mesmo ligeiramente. O que me desagradou foi a necessidade de acabar tudo muito bem. Tudo acaba tão bem que torna a história demasiado aborrecida. Casamento feliz, transformação fácil, dificuldades todas ultrapassadas com facilidade, novidades fantásticas, resoluções de problemas antigos de maneira fácil, enfim, a personagem principal tem tanta sorte, mas tanta sorte que tudo lhe corre bem.
É contudo uma história/livro que me cativou nesta fase final, mesmo tendo-me aborrecido muito no segundo e terceiro livro, termina bem a saga.

Espero que a escritora a estúpida ideia de continuar e esticar a história com as personagens.

sábado, 29 de agosto de 2009

A Trilogia de Nova Iorque



A Trilogia de Nova Iorque
Paul Auster



Este foi o livro escolhido para me iniciar o autor, assim como para um dos livros deste verão. Não é um livro que me tenha enchido de satisfação. Não é também um livro muito fácil e directo, entenda-se que quero dizer que qualquer um o consegue ler até ao fim, não é demasiado maçudo nem complexo, mas em termos de mensagem não é directo.

O livro é constituído por 3 contos/noveletas, independentes à primeira vista, mas com a mesma mensagem: solidão e a perda de si mesmo nessa solidão.

"A primeira parte, "Cidade de Vidro", apresenta níveis de realidade distintos. No primeiro, o próprio Paul Auster é ao mesmo tempo escritor ou narrador da história e, em outro nível, um dos personagens: Paul Auster, o detective em que se transforma Daniel Quinn, um solitário escritor de romances policiais (uma entre outras referências a Don Quixote no decorrer do livro). Ao longo da trama, presenciamos a destruição gradual da personalidade de Daniel Quinn, enquanto desconfiamos da existência do detective Paul Auster e da própria história que está sendo narrada e escrita em um caderno vermelho, ao que parece, apenas mais um delírio do protagonista, seja ele quem for.

Em "Fantasmas", o detective particular Blue é contratado por um cliente chamado White para investigar e vigiar continuamente um homem chamado Black, que descobrimos ser a mesma pessoa. Ao longo do conto, novamente é desenvolvido o tema da perda de identidade do personagem.

Na última parte, "O Quarto Fechado", o amigo de infância de um escritor desaparecido é solicitado por sua suposta viúva a publicar os originais inéditos do marido. Desta vez ocorre um processo de transferência de personalidade, enquanto o protagonista acaba se apropriando da vida do amigo, casando-se com ex-mulher e finalmente descobrindo sua própria potencialidade como escritor."

Fiquei curiosa por ler outro livro do autor, pois este não me parece uma pessoa muito equilibrada, o que me atrai bastante. Gostei também da escrita dele, assim como o modo como ele envolve tudo num novelo de lã bem confuso.

sábado, 8 de agosto de 2009

Férias


Chegaram as férias!!! Para alguns pelo menos...
E com as férias muito tempo para ler, logo a questão é:

Quais os livros que vocês querem ler nas férias?

No meu caso tenho 3 semanas ou seja 21 dias de leitura intensiva. Se ler em média 1 livro em 3 dias tenho 7 livros para ler neste verão!!!!!!!!


Então a minha lista é:
  • Metamorfose - Franz Kafka
  • Trilogia de Nova York - Paul Auster
  • O Ano da Morte de Ricardo Reis - José Saramago
  • Meridiano de sangue - Cormac McCarthy
  • Pela Estrada Fora - Jack Kerouac
  • Ficções - Jorge Luís Borges
  • A Cidade de Areia - Marcel Brion

E vocês?


Metamorfose



Metamorfose
Franz Kafka


Como reagiriam vocês se alguém que vocês gostam muito, o vosso marido, o vosso filho, a vossa mãe, de um dia para o outro virasse escaravelho?

Esta é a premissa do livro, Gregor Samsa acorda um dia transformado em escaravelho, o pânico instalou-se naturalmente, ele e a sua família não estão obviamente preparados para uma situação destas. O que é interessante perceber é a falta de capacidade da família dele em se adaptar. E a questão põe-se: como reagiríamos nos?

Gostei muito do livro. Já o tinha folheado a uns tempos atrás e não lhe achei piada, pelo menos o suficiente para o ler. Desta vez no entanto gostei da capa, das ilustrações do livro e decidi pegar-lhe neste verão. Foi de leitura fácil, li numa tarde. Sem duvida um clássico e um bom livro.