quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Um Violino na Noite


Autor: Jojo Moyes
Data de Publicação: Abril de 2010
Editora: Porto Editora
Páginas: 416
ISBN: 978-972-0-04542-3


Isabel Delancey, uma mulher frágil e ainda jovem, alheada das vicissitudes do dia-a-dia, vivia para a música - era violinista numa orquestra sinfónica.
O que a prendia à realidade era o amor que sentia por Laurent, o seu marido. Quando este morre num brutal acidente, Isabel vê-se obrigada a confrontar-se com a terrível situação financeira em que o marido deixou a família e a assumir o papel de mãe que sempre tinha sido desempenhado por uma ama.
A Casa Espanhola, uma propriedade que herda inesperadamente, sendo uma fonte inesgotável de problemas, vai ser ao mesmo tempo um desafio à sua coragem e determinação, transformando Isabel numa mulher madura.
Ali, vai encontrar uma solidariedade inesperada, um rancor visceral e o amor.

Um Violino na Noite é um romance que nos fala de obsessões, vulnerabilidades, paixões e escolhas. A história envolve completamente o leitor, tornando este novo livro de Jojo Moyes uma leitura compulsiva e irresistível.




Já tinha ouvido falar muito deste livro e por isso a curiosidade levou a melhor e ainda bem, pois o livro é simplesmente maravilhoso.
fiquei agarrada logo nas primeiras páginas e de cada vez que o tinha de largar ficava a pensar o que iria acontecer a seguir.
É uma história muito linda, cheia de intrigas e muito romance, nunca tinha lido nada desta autora e confesso que agora fiquei curiosa acerca do outro livro que ela tem publicado cá em Portugal.
Ainda estou literalmente a pairar com a história do livro no fim, embora deixe a sensação de que gostavamos que a história continuasse, ficamos bastante satisfeitos com o rumo que as personagens levaram. é Daquelas histórias que confortam o coração.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Os números de 2010


Terminado o ano de leituras aqui fica a estatística.

Os números de 2010:


- 40 livros lidos (bastante abaixo do objectivo);
- 11 autores portugueses;
- 18 novos autores;
- 6,75 de uma média geral;
- 3 antologias lidas;

Top 3 (2010):
Firmin - Sam Savage (Não levou um 10, mas nunca mais me esquecerei do pequeno Firmin)
Os rios sem nome - Manuel Seabra (por me ter feito chorar muito)
Os pilares da terra - Ken Follett (notável e diferente)

Menção Honrosa:
Os livros que devoraram o meu pai - Afonso Cruz (pela agradável surpresa de poder ler algo novo e fresco)
As Atribulações de Jacques Bonhomme - Telmo Marça (por provar que o horror e as histórias que não acabam necessáriamente bem, não precisam de ser nojentas)

Os piores (2010):

Brinca Comigo! [4/10]
Ficções Científicas & Fantásticas [2/10]
Precious - A força de uma mulher [1/10]


Nota: faltaram os clássicos; <_< Um boa passafem de ano e um excelente 2011 a todos os leitores do Muito para ler.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Obrigada pelas Recordações


Autor: Cecelia Ahern
Data de Publicação: Outubro de 2010
Editora: Editorial Presença
Páginas: 340
ISBN: 978-972-23-4456-2


Filha do ex-primeiro-ministro irlandês, a autora bestseller Cecelia Ahern é, tal como afirma o The Irish Times «a rainha do conto de fadas moderno». Prova disso é que Ahern reforça neste novo livro - Obrigada Pelas Recordações - um jogo entre a imaginação e a realidade. Como é possível conhecermos os pensamentos e sentimentos de uma pessoa com quem nunca sequer nos cruzámos? Foi esta a experiência vivida pela irlandesa Joyce Conway, a narradora, depois de ter tido alta do hospital na sequência de um grave acidente de viação. Um livro caracterizado por uma linguagem simples, acessível e divertida.



Um livro que começa de uma menira trágica, mas conforme se vai desenrolando torna-se divertido, os encontros e desencontors entre Joyce e Justin, tem vezes que são hilariantes, já para não falar das tiradas do pai da Joyce.
Um livro mesmo da autora , divertido e ao mesmo tempo leve consegue prender logo no início, e cada vez que a história tem novos desenvolvimentos, mais agarrados ficamos, com imensa vontade de saber o que se vai passar a a seguir.
Um muito obrigado à amiga que mo emprestou.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Descobri um Esconderijo


Autor: Maria Teresa Maia Gonzalez
Data de Publicação: Dezembro de 2010
Editora: Editorial Presença
Páginas: 51
ISBN: 978-972-23-4461-6


Sabias que cada bicho tem a sua casa, o seu esconderijo? Na Natureza há um lugar especial para cada ser vivo. E que lugares tão diferentes e extraordinários! Queres ver? Então inicia já a leitura deste novo livro de uma das autoras portuguesas mais populares entre os mais novos. Maria Teresa Maia Gonzalez convida-te: "Vem surpreender os nossos amigos do Reino Animal nos seus esconderijos!".



Estive a ler este livro ao meu filho, mas antes ele teve que o folhear tudo, e posso dizer que adorou as ilustrações, ficou maravilhado com todos os promenores e as cores.
É um lindo lindo tanto pelas ilustrações como pelos textos muito simples e em rima, que ao lê-lo em voz alta provoaca um musicalidade maravilhosa.
Devo dizer que não foi só o meu filho que adorou eu também.
Quero deixar aqui um muito obrigado à Fernanda do Blog As Leituras da Fernanda, onde eu e o meu filhote ganhámos este magnífico livro.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Em Nome da Memória


Autor: Ann Brashares
Data de Publicação: Novembro de 2010
Editora: Quinta Essência
Páginas: 348
ISBN: 978-989-8228-40-6


Daniel passou vários séculos a apaixonar-se pela mesma rapariga. Vida após vida, atravessando continentes e dinastias, ele e Sophia (apesar de ela mudar de nome e forma) têm sido atraídos um para o outro, e ele lembra-se de tudo. Daniel tem «a memória», a capacidade de recordar vidas passadas e reconhecer as almas daqueles com quem viveu anteriormente. É um dom e uma maldição. Por todas as vezes que ele e Sophia estiveram juntos ao longo da história, também foram afastados dolorosamente, fatalmente. Um amor sempre demasiado curto.
Intercalados na actual relação de Sophia e Daniel há vislumbres da sua longa história juntos. Da Ásia Menor em 552 à Inglaterra de 1918 e à Virgínia de 1972, as duas almas partilham um longo e, por vezes, tortuoso caminho de busca contínua uma pela outra. Mas quando a jovem Sophia (agora «Lucy» no presente) começa finalmente a despertar para o segredo do seu passado em comum, a compreender a verdadeira razão da intensidade da sua atracção, a força misteriosa que sempre os afastou reaparece. Em última análise, têm de compreender o que se atravessa no caminho do seu amor para poderem passar a vida juntos.
Em Nome da Memória, uma história mágica de amor verdadeiro, devastadora e cheia de suspense, prova o poder e a resistência de uma união que estava destinada a ser.



Uma história fora do normal, não me lembro de ter lido algo assim, como este livro, mas o fim realmente deixou-me um pouco trsite estava à espera de mais.
O livro é engraçado, vai nos dando diferentes imagens de diferentes países em diferentes épocas, parece quase como que uma viagem no tempo.
O fim também me deixou uma interrogação no ar, será que este livro irá ter continuação?
O início do livro é capaz de ser desmotivador mas depois chega a uma certa altura em que começamos a ficar impacientes e queremos saber mais e o que se irá passar.
Quando se começa a aproximar o final é então que o livro entra naquela parte que temos estado todo o livro à espera.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A Leste do Sol



Autor: Julie Gregson
Data de Publicação: Setembro de 2009
Editora: Edições ASA
Páginas: 536
ISBN: 978-989-23-0575-2

Outono de 1928. Três jovens inglesas partem no navio Kaisar-i-Hind com destino a Bombaim, na Índia. No seu íntimo, acalentam o sonho de começar uma nova vida, longe dos espartilhos morais da rígida sociedade inglesa. Viva Holloway é uma jovem aspirante a escritora em busca da Índia da sua infância. Para poder empreender a viagem, aceita ser dama de companhia da bela e ingénua Rose, que se prepara para casar com um oficial britânico que mal conhece. A acompanhá-las está também Victoria, dama de honor de Rose e sua melhor amiga, que anseia por se libertar do jugo de uma mãe dominadora. Todas elas têm uma boa razão para deixar a pátria, mas será que estão preparadas para o que as espera?

Num mundo em transformação, três mulheres lutam contra as normas decorrentes da sua condição feminina. Das festas requintadas onde se reúne a nata da sociedade inglesa ao dia-a-dia da vida colonial, é-nos brilhantemente desvendado todo o mistério da Índia e o choque cultural entre Ocidente e Oriente.



Confesso que no início foi difícil entrar na história e gostar do que estava a ler, e alturas houve em que tive que largar o livro para não desatar a chorar, pois estava a ser muito intenso.
Mas assim que elas chegaram à Í ndia parece que a história ganha novos contornos e tudo começa a parecer mais divertido e as peripécias em que Tor se mete são um dos motivos que nos levam a continuar.
Mas a partir daí começa a acontecer muitas coisas diferentes na vida de todas, e todas começam a mudar e com isso a própria história começa a ganhar novos contornos deixando-nos um pouco em suspense pelo fim do livro, que devo dizer é muito bonito e acho que todos, das personagens principais, têem aquilo por que tanto ansiavam e alguns como no caso de Jack são obrigados a dar valor aquilo que desprezaram.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A Ilha das Garças


Autor: Sue Monk Kidd
Data de Publicação: Novembro de 2007
Editora: Edições ASA
Páginas: 310
ISBN: 978-972-41-5319-3

No interior de um mosteiro beneditino na ilha de Egret, ao largo da costa da Carolina do Sul, repousa um misterioso trono com sereias gravadas, dedicado a uma santa que, segundo a lenda, era sereia antes da sua conversão. Quando Jessie regressa à ilha por causa de um acto de violência aparentemente inexplicável da sua excêntrica mãe, a sua vida prima pela normalidade e o seu convencional casamento com Hugh é seguro e estável. Jessie ama Hugh mas, uma vez na ilha, a atracção que sente pelo irmão Thomas, um monge que está prestes a fazer os votos solenes, é irreprimível. Rodeada pela beleza exótica dos pântanos, deltas e garças majestosas, Jessie debate-se com a tensão do desejo, com a luta e a negação dos seus próprios sentimentos, com a liberdade a que acha que tem direito e com a força inexpugnável do lar e do casamento. Será que o poder do trono da sereia é apenas um mito? Ou será capaz de alterar o seu destino? O que está prestes a acontecer irá desvendar as raízes do passado atormentado da mãe, mas, acima de tudo, permitir que Jessie se reconcilie com a vida.

A Ilha das Garças é um romance vívido sobre sereias e santos, sobre as paixões do espírito e os êxtases do corpo, iluminando brilhantemente o despertar de uma mulher para o seu eu mais profundo.



Foi a primeira vez que li algo desta autora e adorei é uma história cheia de meios sentidos, de segredos escondidos e que no fim são revelados.
A personagem principal é cheia de dúvidas e culpas, e quando retorna à ilha parece mudar como do dia para a noite, mas essa transformação vai magoar certas pessoas para além dela, e no fim vai repensar em tudo e ter de voltar a escolher, mas uma coisa está certa será a sua libertação enquanto pintora.
Gostei muito achei, que todos os intervenientes na história são um pouco misteriosos, todos têem algo escondido, mas no fundo é uma história de amor entre mãe e filha, entre pai e filha, entre marido e mulher, entre amantes,etc.
Bastante fácil de se ler.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O Feitiço da Lua


Autor: Sarah Addison Allen
Data de Publicação: Setembro de 2010
Editora: Quinta Essência
Páginas: 241
ISBN: 978-989-8228-36-9


No seu mais recente romance mágico, Sarah Addison Allen convida-nos a visitar uma pitoresca cidade do sul dos Estados Unidos onde duas mulheres bem diferentes descobrem como encontrar o seu lugar no mundo - por mais deslocadas que se sintam.

Emily Benedict vai para Mullaby, na Carolina do Norte, na esperança de pelo menos resolver alguns dos mistérios que rodeiam a vida da mãe. Porém, assim que Emily entra na casa onde a mãe cresceu e trava conhecimento com mo avô, cuja existência sempre desconhecera, descobre que os mistérios não se resolvem em Mullaby, são um modo de vida: o papel de parede muda de padrão para se adequar ao estado de espírito do ocupante do quarto, luzes inexplicáveis dançam pelo quintal à meia-noite e uma vizinha, Julia Winterson, cozinha esperança sob a forma de bolos, desejando não apenas satisfazer a gulodice da cidade mas também reacender o amor que receia ter perdido para sempre. Mas porque desencorajam todos a relação de Emily com o atraente e misterioso filho da família mais importante de Mullaby? Ela veio para a cidade a fim de obter respostas, mas tudo o que encontra são mais perguntas.
Um bolo de colibri poderá trazer de volta um amor perdido? Haverá mesmo um fantasma a dançar no quintal de Emily? As respostas não são o nunca o que esperamos, mas nesta pequena cidade de adoráveis desadaptados, o inesperado faz parte do dia-a-dia.



Para quem já leu O Jardim Encantado não ficará desapontado.
Como diz na própria capa do livro é um livro mágico, que nos deixa literalmente presos desde a primeira folha até ao fim, quando se começa a ler é difícil de largar.
Uma história de cheia de mistérios, factos maravilhosos e a história de uma povoação que tem os seus segredos que nos são revelados ao longo do livro.
Adorei e confesso que quando chegou ao fim fiquei com pena de não haver mais.
Um muito obrigado à amiga que nos emprestou.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Romance na Toscana


Autor: Elizabeth Adler
Data de Publicação: Julho de 2010
Editora: Quinta Essência
Páginas: 333
ISBN: 978-989-8228-15-4

Gemma Jericho é uma médica nova-iorquina a braços com uma filha adolescente que não lhe dá um minuto de descanso e uma mão que se preocupa com o facto de ela não ter vida própria. Por isso, quando a mãe, Nonna, recebe uma carta informando-a de que recebeu uma misteriosa herança na Toscana, Gemma, a donzela de gelo, arrisca: as três deixam para trás as precauções e partem para Itália em busca de um sonho e de uma nova vida.
Mas o que as três encontram no paraíso da Toscana não é exactamente o que haviam sonhado. Afinal, a herança de Nonna, uma bela villa a necessitar de obras, pode pertencer a um americano, Ben Raphael. Entre Gemma e Ben surge de imediato uma forte atracção, mas a relação amorosa é abalada pela intensa disputa imobiliária.
Será o amor de ambos suficientemente forte para resistir a todas as provações? Ou prevalecerá a força dos laços que ligam Gemma, Nonna e Livvie? Gemma terá de escolher entre o homem que ama e a herança da família. E a sua vida nunca mais será a mesma...
Romance na Toscana é uma história de amor arrebatadora, marcada pela beleza daquela região italiana, onde, afinal, todos os sonhos são possíveis.



Um livro emocionante com descrições de nos deixar água na boca, com paisagens idílicas, de sonho.
Ou seja, um livro como nesta maravilhosa autora já nos habituou, ao longo do livro é-nos dado a conhecer aos poucos as vidas e motivações das personagens e parece um pouco monotóno, mas assim que fazem a viagem tudo muda.
Com o aproximar do fim é nos dado a conhecer o terrível intrigante acontecimento que virou o mundo Gemma de pernas para o ar, e a transformou como a própria se intitula a princesa com coração de gelo.
Resumindo um livro a não perder.
Um muito obrigado à minha amiga Célia pelo empréstimo do livro, sem o qual não teria beneficiado desta magnífica leitura.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O Grande Peixe


Autor: Daneil Wallace
Data de Publicação: Fevereiro de 2005
Editora: Temas e Debates
Páginas: 175
ISBN: 972-759-625-8


Edward Bloom era um homem extraordinário. Não havia nada que não fosse capaz de fazer - e de fazer bem. Nunca faltou à escola, mesmo com as piores tempestades . Salvava vidas. Os animais adoravam-no, as pessoas adoravam-no, as mulheres adoravam-no. Era um visionário. E sabia mais anedotas do que qualquer outra pessoa.
Pelo menos, é isto que ele conta a William, o filho, que não conehce bem, porque, na verdade, Edward nunca passou muito tempo em casa: mas agora, ao avizinhar-se a sua morte. William quer conhecê-lo antes que seja demasiado tarde. E ,num maravilhoso truque de prestidigitação, reecria a sua vida numa série de lendas e mitos, todos inspirados nos escassos factos de que está a par. Começa então a compreender os feitos extraordinários do pai, mas também os seus maiores fracassos. E descobre uma maneira bonita de se despedir dele.
Numa série de cenas cómicas e frenquentemente comovnetes. O Grande Peixe é um livro maravilhoso e terno que pode ser lido por pessoas de todas as idades.


Nunca vi o filme, vou ver se há na biblioteca para ver.
Mas o livro é engraçado, e um pouco disparatado, mas como também já me disseram que quem realizou o filme foi o Tim Burton, parece que foi então escrito para ele.
O livro foi-me emprestado pela Marcelina, sem ela não o teria podido ler, pois não há na biblioteca, por isso muito obrigado.
Mas também já me idsseram que o filme é muito melhor que o livro, então tenho mesmo que ver, pois a mim partes houve em que parecia que o livro não estava a fazer sentido, ou que estava um pouco incompleto.
Mas adorei o final.

O homem pintado

O Homem pintado

Autor: Peter V. Brett 
Data de Publicação: 2010 
Editora: Edições Gailivro - 1001 Mundos 
Páginas: 648 
ISBN: 9789895576777


Sinopse
Num mundo povoado por demónios que dominam a noite, forçando os seres humanos a esconderem-se atrás de guardas mágicas à espera que o sol nasça, o jovem Arlen assiste ao massacre da sua família por causa da cobardia do pai. A partir desse momento tudo muda e Arlen parte numa viagem de descoberta que o levará a percorrer o mundo e a conhecer Leesha e Roger. Os três são a última esperança da humanidade na luta contra os demónios. Só que por vezes os demónios mais difíceis de vencer são os que trazemos dentro de nós. Juntos estes três jovens oferecem à humanidade uma última e fugaz hipótese de sobrevivência.
 

Tive o prazer de estar presente na intervenção do Peter V. Brett no Fórum Fantástico sobre personagens e caracterização. Sobre o Peter V. Brett posso só dizer bem, um discurso simples e agradável com exemplos práticos sobre a escrita. Com muita simpatia apresentou também o seu segundo livro desta trilogia (se não me engano falou em pentalogia na apresentação) - A Lança do Deserto.
Se a capa já por várias vezes me tinha aliciado, não consegui resistir depois de ouvir a descrição do livro pelo próprio autor. 
Com um autografo em português, lá comecei eu o homem pintado. Cativou de imediato. Com uma escrita eficiente apresenta-nos as três personagens principais e consegue com que o leitor crie uma grande empatia pelas mesmas. Um ponto forte são também as personagens secundárias que tem papeis fundamentais no crescimento das três crianças. Destaco Bruna uma herbanaria velha, velhíssima, com um sentido de humor fantástico e uma sabedoria invejável. 
Adorei o facto de nenhuma das personagens ser salva miraculosamente à ultima das hora. Todas elas enfrentam grandes provações e perdem pessoas ou algo que lhes é muito querido. As personagens são muito reais, especiais sim, mas não fantasiosas ou sortudas.
Quanto a escrita eficiente que já referi a mesma pode ser um  contra. Por um lado é bastante simples e muito fácil de ler, por outro lado, uma escrita um pouco mais "trabalhada" poderia colocar o livro num patamar muito superior. Curiosamente, ao tempo que lemos mais e mais fantasia encontramos sempre semelhanças, ou melhor padrões, dos quais parece-me muito complicado fugir. Excepto claro obras primas, claro, como o Senhor dos Anéis, etc.
Em resumo uma boa leitura.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Nômade


Autor: Carlos Orsi Martinho
Data de Publicação: Agosto de 2010
Editora: Ciranda das Letras
Páginas: 152
ISBN: 978-85-62018-04-6

E se o mundo que você conhece, de repente, parasse de funcionar? Tudo se tornasse estranho, imprevisível? Essa é a situação em que um grupo de jovens tripulantes da nave espacial Nômade se vê lançado durante uma aventura que deveria ser perfeitamente segura – um faz de conta elaborado para prepará-los para o destino final de sua longa viagem pelo espaço.
De uma hora para outra, a linha entre simulação e realidade se quebra, e o que era brincadeira se converte em algo terrivelmente sério. Será apenas mais uma camada do jogo?
Para Peleu, Helena e seus amigos, a resposta só aparecerá depois de uma jornada que os forçará a conhecer seu mundo, sua nave, de uma forma muito mais profunda do que jamais haviam imaginado.


Realmente um livro muito divertido e cheio de aventuras e mistério para os jovens.
Simples fácil de ler, com uma história diferente daquilo a que estamos habituados, com um mundo inteiramente novo, que se vai conhecendo ao mesmo tempo que os protagonistas.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A Biblioteca da Morte


Autor: Glenn Cooper
Data de Publicação: Setembro de 2009
Editora: Planeta Editora
Páginas: 375
ISBN: 978-989-657-034-7

A acção decorrer em três épocas, ano de 777, pós-Segunda Guerra Mundial e nos nossos dias. Tudo começa quando um assassino em série inicia uma série de mortes. Nada une as vítimas a não ser um postal que todas receberam onde são informadas do dia e da hora em que vão morrer. Designado para o caso um agente lendário do FBI com um passado conturbado, um problema com bebida, e nada a perder. Acaba por descobrir-se que o segredo para tão estranho comportamento está encerrado numa biblioteca de um convento que originou uma série de mortes em 777.



Como tinha lido primeiro o segundo volume desta sequela, houve muitas coisas que ficaram explicadas com esta leitura.
Realmente tudo começa a fazer sentido e as peças que pareciam soltas encaixaram-se.
Muito emocionante e cheio de intrigas e suspense.
Até eu pensei que havia um assasssino em série.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O Amante da Rainha


Autor: Philippa Gregory
Data de Publicação: Março de 2007
Editora: Civilização Editora
Páginas: 446
ISBN: 978-972-26-2361-2


Numa época em que a segurança de um país não era um dado adquirido e em que a Europa vivia em clima de guerra quase permanente, Isabel sucede ao trono da Inglaterra sob ameaça de inimigos internos e externos. A situação agrava-se quando se apaixona pelo ambicioso Robert Dudley, um dos homens mais odiados do país. Ambos não parecem dispostos a abdicar da sua paixão, mas a segurança da Inglaterra torna-se precária.
Numa fase conturbada da história da Inglaterra, em pleno século XVI, com a Europa mergulhada em sangrentas guerras entre católicos e protestantes, Isabel, a princesa protestante, sucede à sua irmã Maria, a católica. Para conquistar o equilíbrio do poder, Isabel terá de se haver com os inimigos externos, nomeadamente a Escócia e a França.
No entanto, Isabel é uma rainha ainda jovem e com sede de atenção e de amor. Robert Dudley, saído do cativeiro da torre de Londres sabe disso e a precariedade da prisão não lhe impediu uma ambição sem limites. A antiga amizade com a causa de Isabel transformar-se-á numa tórrida paixão, contudo cheia de obstáculos, a começar pelo casamento de Robert com Amy, sua jovem mulher. Amy, por sua vez, o que mais deseja é uma vida tranquila, fora do bulício da corte, em conjunto com o seu amado esposo. Porém, este tem outros objectivos de vida.



Gostei do livro, mas confesso que não sei porqu~e de início foi-me bastante difícil entrar na história.
E ainda fiquei mais surpreendida por saber no final do livro que é baseado numa história verdadeira, pensei que era tudo ficção, o que me fez ficar ainda mais chocada, pois a morte de Amy, foi para mim um choque, coitada.
Foi a primeira vez que li algo desta autora e acho que nem foi pel ordem correcta, mas sabendo que são baseadas em acontecimentos verídicos fiquei com vontade de ler mais, só para puder aprender.
É pena na biblioteca só haver mais dois volumes desta autora.

sábado, 6 de novembro de 2010

Aprendiz de Ranger Tomo II: A Ponte em Chamas


Autor: John Flanagan
Data de Publicação: Julho de 2009
Editora: Edições ASA
Páginas: 316
ISBN: 978-989-23-0551-6


Tendo o mítico Reino de Araluen como pano de fundo, esta empolgante colecção que combina o misticismo da lenda do Rei Artur com a intensidade épica de O Senhor dos Anéis, narra as aventuras de Will, um jovem de 15 anos cujo sonho era tornar-se um valoroso guerreiro, como o pai que nunca conheceu. Mas o destino reservara-lhe outra sorte: rejeitado pela Escola de Combate do Castelo de Redmont devido à sua pequena estatura, Will ingressa no Corpo de Rangers, um misterioso grupo que actua como os olhos e os ouvidos do Rei, dentro e fora das fronteiras de Araluen. Embora com alguma relutância inicial, fruto do seu desencanto, Will acaba por constatar que os Rangers são, afinal, tudo quanto ele sempre sonhara ser...
Baseada numa compilação de pequenas histórias escritas originalmente para encorajar o filho do Autor a ler, a colecção (que já conta com sete títulos no original) está repleta de acção, aventura, magia e mistério. Umas vezes hilariante, outras arrepiante, a colecção é sobretudo arrebatadora!



Muito bom, deixa logo de início o leitor agarrado é uma história cheia de peripécias, muito suspense e aventura.
Por vezes com as descrições até dá para imaginar o cenário dentro da nossa cabeça.
Só é pena não puder ler o último volume já que o mesmo não existe na biblioteca.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A Chave Maldita


Autor: James Rollins
Data de Publicação: Setembro de 2010
Editora: Difel
Páginas: 378
ISBN: 978-972-29-0978-5


Universidade de Princeton. Um geneticista famoso morre num laboratório biológico de alta segurança. Em Roma, um arqueólogo do Vaticano é encontrado morto na Basílica de São Pedro. Em África, o filho de um senador americano é morto num acampamento da Cruz Vermelha. Três assassinatos em três continentes têm uma ligação terrível: todas as vítimas estão marcadas por uma cruz pagã druida, queimada na sua carne.
Os bizarros assassinatos conduzem o comandante Gray Pierce e a Força Sigma numa corrida contra o tempo para resolver um enigma que remonta a muitos séculos atrás, a um crime medonho contra a humanidade escondido num códice críptico medieval. A primeira peça do puzzle é descoberta num cadáver mumificado, enterrado num pântano inglês, um segredo horrível que ameaça a América e o mundo.
Ajudado por duas mulheres de seu passado - uma, a sua ex-amante, a outra, a sua nova parceira - Gray tem de reunir todas as peças de uma terrível verdade. Mas as revelações têm um custo elevado e, para salvar o futuro, Pierce terá que sacrificar uma das mulheres ao seu lado. Isso por si só pode não ser suficiente, à medida que o verdadeiro caminho para a salvação vai sendo revelado numa sombria profecia da maldição.
A Força Sigma enfrenta a maior ameaça que a Humanidade já conheceu, numa aventura que vai desde o Coliseu romano aos picos gelados da Noruega, a partir das ruínas de mosteiros medievais aos túmulos perdidos de reis Celtas. O último dos pesadelos é trancado dentro de um talismã enterrado por um santo morto - um artefacto antigo conhecido como a chave do Juízo Final.



Já tinha lido deste auotr O Mapa de Ossos e foi fabuloso, desta vez também não me desiludi.
É um livro cheio de suspense e mistério até ao fim, e pelo meio vamos aprendendo muita coisa sobre história, ciência, geografia, etc.
As descrições são tão bem conseguidas que se tem a impressão que estamos realmente no local a assistir aos acontecimentos.
As personagens têem carisma, são fortes e deixam-me suspenso dos seus sentimentos e acções ao longo do todo o livro.
Um livro imperdível.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Blásfemia


Autor: Douglas Preston
Data de Publicação: Março de 2010
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 400
ISBN: 978-989-637-201-9


O maior supercolisionador do mundo, encerrado numa montanha no Arizona, foi construído para revelar os segredos do momento da criação: o próprio Big Bang. O Torus é a máquina mais cara jamais criada pela Humanidade, gerida pelo computador mais poderoso do mundo, uma invenção do cientista Nobel, North Hazelius.
Será o Torus capaz de divulgar os mistérios da criação do universo? Ou irá, de acordo com algumas previsões, sugar a Terra para um buraco negro? Poderá também ser uma tentativa satânica, como alguns televangelistas clamam, de desafiar o Deus Todo-Poderoso no próprio trono divino?
Sob a liderança de Hazelius, doze cientistas são enviados à montanha remota para activar a máquina, e aquilo que descobrirem deverá ser mantido secreto a todo o custo. Wyman Ford, ex-monge e agente da CIA, tem a missão de descobrir o segredo, um segredo que irá destruir o mundo… ou salvá-lo. A contagem decrescente começou…



De início confesso que foi difícil conseguir entrar na história, talvez devido aos numerosos termos técnicos que não conheço.
Mas depois foi muito bom, toda aquela adrenalina, toda aquela confusão, mas depois no fim achei que faltava qualquer coisa, achei o fim muito "seco", parece que foi feito em cima do joelho, como se costuma dizer, estava à espera de mais.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Assuntos Domésticos


Autor: Eileen Goudge
Data de Publicação: Novembro de 2009
Editora: Contraponto
Páginas: 415
ISBN: 978-989-666-013-0


Abigail e Lila são duas amigas de infância que se separam quando a mãe de Abigail, governanta da família abastada de Lila, é expulsa da casa, afastando a filha do único lar que alguma vez conheceu. Agora, passados vinte e cinco anos, Abigail é uma figura conceituada no mundo televisivo, tendo vencido por mérito próprio. Em contrapartida, Lila - que durante décadas levou uma vida esplendorosa nos meandros da alta sociedade de Park Avenue - sofre um trágico revés, perdendo toda a sua fortuna. Sem um tostão e completamente inapta para trabalhar, Lila vai ao encontro de Abigail para lhe implorar um emprego, e esta arranja-lho: como sua governanta. A vingança, porém, não é tão doce como Abigail imaginara... Nesta arrebatadora história emocional, o destino junta mulheres muito diferentes que são obrigadas a unirse para se salvarem umas às outras… e a si próprias.



Não sei porquê mas este livro ficou à quem das minhas expectativas, estava à espera de algo do género de Elizabeth Alder, mas não achei-o um pouco maçudo, e or vezes as personagens pareciam não sair da mesma situação, andando sempre às voltas.
Pode ser que outro livro da autora me faça mudar de opinião acerca da sua escrita.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Os rios sem nome

Os rios sem nome
Autor: Manuel Seabra
Data de Publicação:
Editora:
Páginas:
ISBN:



"Os rios sem nome, livro publicado no inicio dos anos 80, tem Hilário como personagem principal, um jovem que acompanha as diferentes e bruscas mudanças dos regimes em Portugal: fim da monarquia, implantação e supressão da república, implantação do regime ditatorial... participando activamente nas lutas sociais. Acaba por ser preso e deportado para uma das colónias portuguesas. Enquanto preso, vai contar de forma impressionante, a vida cruel e horrível que ele e os restantes presos políticos levavam."

Pouco mais se encontra na net sobre esta obra. Sobre o autor encontramos uma entrada na wikipedia (AQUI) e nem a capa consegui encontrar. Tenho que confessar que fiquei admirada e depois até comecei a duvidar se não teria sido eu que tinha reagido exageradamente ao livro. Conclui que não, que é mesmo falta de publicitação. Acontece o mesmo com tantos outros autores e obras que esta é apenas mais uma esquecida no tempo.

Com algum conteúdo politico que poderão desmotivar alguns leitores relativamente ao livro, está contudo muito bem escrito e não aborrece em nenhum momento o leitor com explicações excessivas. Mostra-nos a realidade de sindicalistas convictos, na clandestinidade, que põe as suas crenças à frente da família e da própria vida para salvar, do modo que eles acreditam, o país, as classes operarias e os desfavorecidos.
Pode parecer demasiado utópico ou com personagens não verosímeis, mas bem pelo contrário. Hilário, a personagem que acompanhamos durante o livro, não põe em causa as suas crenças, mas lamenta várias das suas opções não consegue esquecer a tristeza que sente em nunca ter tido uma vida decente de casado, de nunca ter conhecido o filho, ou de nunca se ter sentado à mesa da sua casa - pois nem isso ele sente que tem - para comer um jantar cozinhado pela mulher.
Sofre todos os dias terríveis castigos, assim como trabalhos demasiado pesados. Vive o dia a dia numa miséria constante, onde o objectivo do director do Tarrafal - Campo de Morte Lenta, é vergar os prisioneiros ao regime. A união dos companheiros, comunistas, anarquistas ou outros, é a única coisa que os consegue manter vivos.




Deixo aqui um pequeno texto de um dos prisioneiros que deu um testemunho real sobre os 16 anos que passou no Tarrafal (em tudo muito semelhante ao descrito no livro).

abril 23, 2004 no A Verdade da Mentira
Tarrafal – Campo de Morte Lenta

Palavras de João Faria Borda (já falecido), um homem que passou dezasseis anos e três meses no Campo de Concentração que foi uma das mais sinistras criações do regime a que a Revolução de 25 de Abril pôs termo.

«O campo de concentração era um rectângulo (cerca de 250m por 180) situado num dos sítios mais insalubres do arquipélago de Cabo Verde. Como alojamento existiam umas barracas de lona onde eram metidos cerca de 12 presos em cada uma.
As casas de banho não existiam. Havia apenas uns sanitários – toscos muros de tijolo com uns buracos no chão e umas latas de gasolina para as necessidades.
Como cozinha existia um telheiro com uns muros por onde a poeira entrava aos montes. Dois indígenas faziam a comida. A alimentação era péssima – havia ocasiões em que era necessário pôr bolas de algodão no nariz pois o cheiro da comida impedia que ela entrasse no estômago.
Não havia água potável. Só existia água num poço a cerca de oitocentos metros do campo, água salobra que os presos transportavam em latas de gasolina. Mesmo assim era má e em pequena quantidade, não chegando para a higiene. Tomava-se banho com um único litro de água despejada de uma lata onde eram feitos uns buracos para o efeito.»

«O primeiro director do Tarrafal foi Manuel Martins dos Reis, capitão gatuno e paranóico, vindo da Fortaleza de Angra do Heroísmo. Este director “entretinha-se” a roubar as coisas que os familiares dos presos, com sacrifício, mandavam, desculpando-se que tudo aquilo era enviado pelo Socorro da Marinha Internacional. Chegou mesmo a montar uma pseudo cantina onde vendia as coisas roubadas.
Mal desembarcámos começámos imediatamente a trabalhar. Transportávamos pedras, sob vigilância constante dos guardas.
Em Cabo Verde, região de clima variável, calhou chover bastante nesses anos. A lona das barracas apodreceu de tal maneira que lá dentro chovia como na rua e de manhã acordávamos com a cara negra da poeira que se pegava à humidade que sobre nós caía.
As águas acumuladas formavam pântanos onde se desenvolviam mosquitos transmissores do paludismo. A saúde de todos nós, presos, arruinava-se.
Caíamos atacados da doença chamada biliose. Sem fornecimento de medicamentos e com um médico que era um patife da pior espécie, em poucos dias morreram sete camaradas. Em cerca de uma média de 200 presos era vulgar, em certas alturas, apenas dez andarem a pé.»

«Os escândalos da actuação do primeiro director levaram à demissão deste. Foi substituído por João da Silva, acompanhado pelo fascista Seixas.
Estávamos em 1938/39. A guerra civil espanhola terminava com a vitória do fascismo. O ditador português Salazar tinha contribuído, apoiando com o envio de géneros alimentícios e de homens, os quais ficaram conhecidos pelos Viriatos. Hitler tinha subido ao poder em 1933. Na Itália existia Mussolini. A situação no campo do Tarrafal, reflexo da situação política internacional caracterizada pela ascensão do fascismo, agrava-se terrivelmente.
João da Silva dizia frequentemente: “Quem está aqui é para morrer!”
Com este director começou a funcionar sistematicamente a célebre tortura conhecida por “frigideira”. Todos os dias eram para lá atirados presos e eu também por lá passei algumas vezes.»

domingo, 10 de outubro de 2010

O Livro de Feitiços de Deliverance Dane



Autor: Katherine Howe
Data de Publicação: Agosto de 2010
Editora: Editorial Planeta
Páginas: 408
ISBN: 978-989-657-078-1

Um romance cativante, maravilhosamente escrito, que se passa entre o nosso tempo e um dos mais fascinantes e conturbados períodos da história da América - os julgamentos das bruxas de Salem. Connie Goodwin, uma brilhante aluna de História na Universidade de Harvard vê-se obrigada a passar o Verão a pesquisar para a sua tese de doutoramento. Mas quando a mãe lhe pede para tratar da venda da casa abandonada da avó, perto de Salem, não tem como recusar. À medida que é arrastada de forma cada vez mais profunda para os mistérios da casa da família, Connie descobre uma chave antiga dentro de uma Bíblia do século xvii. A chave contém um fragmento de pergaminho amarelecido com um nome escrito: Deliverance Dane. Esta descoberta lança Connie numa demanda: descobrir quem foi essa mulher e conseguir desenterrar um raro artefacto de poder singular: um Livro de Feitiços, cujas páginas encerram um repositório secreto de sabedoria perdida. Quando as peças da pungente história de Deliverance começam a encaixar-se, Connie é assombrada por visões dos distantes julgamentos de bruxas e começa a temer que esteja mais ligada ao passado obscuro de Salem do que alguma vez pudera imaginar. Escrito com espantosa convicção, O Livro de Feitiços de Deliverance Dane viaja continuamente entre os julgamentos de bruxas nos anos de 1690 e a história de mistério, intriga e revelação de uma mulher moderna.



Realmente como a sinopse o indica é um livro cativante e prende desde as primeiras linhas até ao final, deixando o leitor em suspenso para descortinar o que se vai passar.
Nunca me interessei pelo tema das bruxas de Salem, mas fiquei curiosa com este livro, embora no final a autora nos deixe algumas explicações, tenho para mim que ainda vou pesquisar na net acerca deste assunto, que pelos vistos daria pano para mangas.
Alturas houve me que me embrenhei de tal modo no livro que me senti na pele da Connie, como se estivesse a vivênciar todas aquelas experiências.
Será que a auotra tem mais alguns livros na manga?
Leiam, pois não se vão arrepender.
Um muito obrigada à minha amiga Carla que tornou possível a minha leitura.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Esplendor da Vida


Autor: Sveva Casati Modignani
Data de Publicação: Setembro de 2010
Editora: Porto Editora
Páginas: 368
ISBN: 978-972-0-04305-4


Giulia de Blasco é uma escritora de sucesso que venceu uma difícil batalha contra o cancro e conquistou o amor do cirurgião Ermes Corsini. Apesar disso, Giulia não consegue encontrar a serenidade que tanto deseja.
O seu filho Giorgio, de dezasseis anos, atravessa uma adolescência conturbada e acaba por influenciar negativamente a relação de Giulia e Ermes e fazer Giulia questionar as suas capacidades como mãe.
É no meio destas dúvidas e incertezas que surge Franco Vassalli, um enigmático e fascinante empresário, habituado a conseguir tudo o que quer...
Para Giulia começa assim mais um período dramático e intenso da sua vida.

Depois de Desesperadamente Giulia, Sveva Casati Modignani dá continuação à história de Giulia de Blasco, uma das personagens-chave mais emblemáticas de toda a sua obra.



Ainda estou sempre palavras de tão lindo e emocionante que é este livro.
Já me tinham dito que para ler este livro não era preciso ler o Desesperadamente Giulia, mas mesmo assim li-o e ainda bem, pois há coisas que ficaram muito mais explicitas, mesmo havendo sempre uma aprtes onde se resume aquilo que se passou no Desesperadamente Giulia.
É um livro tão intenso, emcionante ou ainda mais que o Desesperadamente Giulia, tenho pena de o ter acabado, fiquei com vontade de ler mais acerca da vida de Giulia.
Recomendo vivamente, vivamente.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Casamento em Veneza


Autor: Elizabeth Adler
Data de Publicação: Fevereiro de 2009
Editora: Quinta Essência
Páginas: 320
ISBN: 978-989-8228-04-8


Uma súplica leva-a a Veneza e muda a sua vida…
Mas um homem pode acabar definitivamente com ela…

Apesar de viver na cidade mais romântica do mundo, Precious Rafferty nunca se apaixonou perdidamente. Até que conhece Bennett James. Estará na altura de se deixar, finalmente, arrebatar pelo romantismo e ter o casamento dos seus sonhos em Veneza?
Do outro lado do mundo, em Xangai, Lily Song, prima de Precious, guarda um valioso e perigoso segredo de família. Quando Lily suplica a Preshy que se encontrem em Veneza e a alerta para os perigos que corre, a vida de ambas vai mudar para sempre.
Entretanto, em Paris, Precious conhece o escritor Sam Knight, um homem cativante, mas desencantado com a vida. Precious sente Sam cada vez mais próximo de si e receia que ele esteja também enredado nesta emaranhada teia de perigo e desejo. Será que Sam também não é quem aparenta ser? Esconderá algum segredo terrível? Em Veneza, Precious terá de serpentear através de um labirinto de traição e sedução para descobrir a quem poderá confiar, de uma vez por todas, o seu coração... e a sua vida.
Empolgante, exuberantemente descritivo e inteligente, Casamento em Veneza é um jogo do gato e do rato com muitas reviravoltas e romances arrebatadores. A mestria narrativa de Elizabeth Adler no seu melhor.


Já tinha lido o outro livro da autora, Lua-de-Mel em Paris, e tinha adorado.
Mas este livro não tem nada a ver com o outro livro, o começo parece não ter nada a ver com o título, fiquei a pensar me tinha enganado, já que me sequer li a sinopse do livro, pedi-o emprestado pelo título nada mais, mas ao longo da narrativa tudo acontece e começamos a ser literalemente engolidos pelo avançar da narrativa que nos deixa em suspenso até ao final, quando todos os mistérios e traições são desvendados e finalmente acontece o fim que o título parece anunciar.
Gostei bastante, espero puder ler mais desta autora.

Novidades Civilização - Outubro 2010




Novidades - Outubro 2010

A Civilização Editora edita este mês, entre outros títulos, duas obras internacionais imperdíveis.



A Última Noite em Twisted River é um romance de John Irving, escrito com autenticidade histórica e emocional. Uma história que abrange cinco décadas, retrata assim o último meio século nos Estados Unidos.

Absolutamente imperdível. Um conto emocionante, extremamente bem escrito da relação entre um pai e o seu filho. (Financial Times)



Heresia é o outro título que destacamos. Um thriller da autora S. J. Parris que conta as aventuras do monge Giordano Bruno que fugiu da Inquisição para a corte de Isabel I.

Um thriller histórico evocativo de uma época e bem escrito. (The Guardian)




terça-feira, 28 de setembro de 2010

Desesparadamente Giulia


Autor: Sveva Casati Modignani
Data de Publicação: Outubro de 2003
Editora: Edições ASA
Páginas: 375
ISBN: 972-41-3584-5


Giulia é uma escritora de renome. Ermes é um cirurgião famoso. Ambos provêm de mundos diferentes e ambos têm passados que os marcaram profundamente: conheceram o sacrifício, o fracasso e o sucesso.
Quando se reencontram, após vinte anos de afastamento, vão viver finalmente o amor que na sua juventude não puderam concretizar. Mas a dor e a angústia voltam a invadir as suas vidas. Giulia descobre que sofre de um cancro; Ermes é acusado injustamente de corrupção. É a força, a coragem e a esperança que vão auxiliar Giulia na extenuante batalha que tem de travar para sobreviver.

Sveva Casati Modignani, mais uma vez, traça-nos um retrato de mulheres comuns, que pela sua tenacidade e força se tornam numa referência para as suas leitoras.

Desesperadamente Giulia teve uma adaptação para uma séria televisiva (1989, Itália) e recebeu o prémio Selezione Bancarella.


Já tinha lido desta autora o livro 6 de Abril de 96, e adorei, agora também não fui desapontada e gostei imenso.
É uma história comovente, cheia de romance, mentiras, traições, onde tudo pode acontecer, quando se chega ao fim do livro ficasse à espera de mais.
Estou ansiosa para ler o Esplendor da Vida, para saber a continuação da história.
Tenho que ler mais livros desta autora.

sábado, 25 de setembro de 2010

A Máscara da Sedutora


Autor: Victoria Holt
Data de Publicação: Agosto de 1991
Editora: Círculo de Leitores
Páginas: 360
ISBN: 972-42-0297-6

Filha ilegítima de um fratricida, Suewellyn Mateland é obrigada a deixar para sempre o castelo de seus ancestrais. Tornada órfã por uma catástrofe, é forçada a usar um perigoso disfarce para sobreviver.
Tomada de paixão, é perseguida por murmúrios sinistros e cartas furtivas... É o legado dos Mateland que a persegue. Terá que abrir mão de sua fabulosa herança para poder viver o amor a que tem direito...

Confesso que gostei ao longo da história a autora vai dando pequenas pistas sobre os intervenientes na narrativa, e logo de início é nos dado a pista de que aquilo que se passa tem muito por detrás.
Uma história repleta de intrigas, suspense e amor à mistura, muita traição.
Um muito bom enredo.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mentiras Cruéis


Autor: Nora Roberts
Data de Publicação: Agosto de 2010
Editora: Chá das Cinco
Páginas: 430
ISBN: 978-989-8032-86-7


Eve Benedict é a última das grandes deusas do cinema, uma sex symbol de voz sensual premiada com dois Óscares, quatro maridos e uma legião de amantes. Não há segredo ou escândalo que desconheça. Agora, Eve decidiu escrever as suas memórias - revelando tudo e expondo todos.
Julia Summers é a biógrafa que Eve escolheu pessoalmente para relatar a sua história. Julia detesta o glamour de Beverly Hills, mas adora o seu trabalho - e o lar que construiu com o seu filho de dez anos que cria sozinha. Como poderia recusar esta oportunidade única? Mas o enteado de Eve, Paul Winthrop, desafiará a determinação de Eve em contar a sua história e a de Julia em preservar o seu coração. E à medida que Julia se apercebe até onde os inimigos de Eve estão dispostos a ir para que as suas memórias não sejam publicadas, também descobre que a deusa do cinema esconde um segredo terrível. Tão terrível que, mais do que mudar a vida de Julia, também lhe pode colocar um ponto final.


De início foi-me dificil conseguiu entrar na leitura todas as personagens me pareciam muito superficiais, mas resolvi dar uma chance ao livro e valeu a pena, pois é uma história como a Nora Roberts já nos habitou, umas descrições maravilhosas em que até conseguimos ver a imagem da descrição na nossa cabeça, com muito romance, mistério e suspense.
Só quando chegamos ao fim é que realmente descobrimos quem foi o assassino, quando o livro chegou ao fim fiquei um pouco triste, pois não me apetecia sair daquela história queria continuar.
Recomendo vivamente.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Pavana

Pavana

Autor: Keith Roberts  
Data de Publicação: 2008 
Editora: Saida de Emergência 
Páginas: 208 
ISBN: 9789896370602


Sinopse:

"E se, em 1588, a bala de um assassino pusesse fim ao glorioso reinado da rainha Isabel de Inglaterra? A partir desse momento toda a história do mundo seria diferente. A Invencível Armada de Filipe II invade as ilhas britânicas. Os reis católicos tornam-se senhores incondicionais de Inglaterra. A Igreja Anglicana tomba por terra. Mais tarde, a Revolução Industrial é estrangulada à nascença. Os Papas ordenam autos-de-fé para reprimir os embriões da tecnologia, cessando assim todo o progresso científico. E o frenesim da história transforma-se numa lenta Pavana que agoniza através dos séculos. Mas, algures, uma mão cheia de revolucionários, artistas e homens de ciência, combatem pela salvação ou ruína da espécie humana."
 
 
Definitivamente nada do que esperava. Um livro muito elogiado pela minha cara-metade mas que, como a maioria dos livros em que tenho grandes expectativas, deixou-me bastante desapontada. Como história alternativa, a ideia é quase brilhante, a igreja e a inquisição dominam a Europa a partir do momento que o rei de Espanha no sec. XVI consegue invadir Inglaterra. Toda a investigação cientifica é travada pela igreja, conseguindo assim dominar toda uma Europa presa na Revolução Industrial. Sem outro tipo de transporte excepto os comboios e toda a comunicação é feita por sinaleiros.
Gostei de imediato da ideia e achei-a muito boa, contudo o ritmo narrativo e as personagens não corresponderam as expectativas. Lento e sem rumo seria como definiria o livro, e com as histórias sem aparente ligação, temos no ultimo capitulo uma ligação entre as personagens que não é clara, e que não lhe é dada nenhuma importância. A própria "revolta" é feita pelos motivos errados. 
 
De modo geral não achei a ideia bem aproveitada, fiquei com pena e desiludida. 
     

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Como um rio sem pontes

Como um rio sem pontes 

Autor: Guilherme de Melo
Data de Publicação: 1992
Editora: Círculo de Leitores
Páginas: 170
ISBN:

 

Guilherme de Melo é para mim um dos grandes autores portugueses. Adoro a escrita, nada presunçosa, mas elegante e com um excelente ritmo. Uma escrita com musicalidade, não há quebras no discurso, as frases sucedem-se e encaixam-se na perfeição, sem nunca nos fazer recuar no texto para o perceber. Não é excessivo na adjectivação, mas "desenha-nos" com perfeição as personagens. Como podem perceber adoro o autor.

Aborda usualmente os temas da homossexualidade e da guerra colonial, assim como o retorno dos portugueses que viviam nas antigas colónias portuguesas. Neste "Como um rio sem pontes" - um belo título, diga-se de passagem - "ouvimos" a história de Miguel, este encontra-se internado no hospital recebendo as visitas regulares do pai. Enquanto a personagem nos conta como chegou ali, vamos percorrendo a sua infância, a sua brusca saída de África, o seu percursos em Lisboa e toda a história familiar.
Miguel com 30 anos é toxicodependente, encontra-se internado com SIDA em estado terminal, e é com muita ternura que o leitor o "acompanha" na viagem final.

Uma história intensa e mesmo após 18 anos, ainda muito real e actual.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sangue Furtivo

Sangue Furtivo

Autor: Charlaine Harris
Data de Publicação: 2010
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 256
ISBN: 9789896372071

Sinopse


"Sookie Stackhouse, uma empregada de bar na pequena vila Bon Temps, não é alheia a experiências sobrenaturais. Mas agora estranhos acontecimentos estão a mexer com a sua família e nunca antes o sobrenatural esteve tão próximo. Quando Sookie repara que os olhos do seu irmão Jason começam a modificar-se, ela percebe que ele está prestes a transformar-se numa pantera pela primeira vez - uma transformação mais rápida e intuitiva do que a maioria dos metamorfos que ela conhece. Mas a preocupação de Sookie torna-se mais intensa e assustadora quando um atirador furtivo aponta a sua mira para os metamorfos locais, e os novos "irmãos" felinos de Jason começam a suspeitar que ele pode estar por trás dessa mira. Sookie tem até à próxima lua cheia para descobrir quem está envolvido nestes ataques... a menos que o atirador decida encontrá-la primeiro..."


Depois deste 6º livro da saga Sangue fresco, a autora já pouco poderá fazer para evitar que a saga chegue ao fim, isto se tiver bom senso e não for demasiado gananciosa. Já enrolou e misturou de tudo na serie: começando pelos vampiros, metendo os metarmofos ao barulho, os lobisomens que  como ela defende no livro, são uns metarmofos especiais, telepatas, fadas e deuses mitológicos. 
Com esforço tem mantido a serie à tona d' água tentando que esta não se afunde, mas neste último livro, foi claro que a autora já não sabia mais o que misturar. Sem se lembrar de mais nenhum ser sobrenatural, a autora misturou todas as personagens, deu uns tiros em alguns, matou outros e decidiu no espaço de 2 dias por a Sookie a beijar ou a sentir-se sexualmente atraída por 4 ou 5 homens pelo caminho.

Aborrecido e pouco original.

Histórias Verdadeiras de Gatos


Autor: Vários
Data de Publicação: Fevereiro de 2005
Editora: Edições ASA
Páginas: 235
ISBN: 972-41-4042-3


O que é que têm em comum figuras como Mark Twain, Theodore Roosevelt, Doris Lessing, Henry David Thoreau e Théophile Gautier? Antes de mais, o seu amor pelos gatos, que os levou a escrever algumas das histórias presentes nesta antologia inteiramente dedicada aos magníficos felinos.
Recolhidas um pouco por todo o mundo, estas são histórias verídicas e admiráveis exemplos de ternura, companheirismo, coragem e bravura.


Um livro muito divertido, cheio de peripécias em que participam os nossos amigos de quatro patas.
Algumas que para quem tem estes animais já está habituado outras que é como quem diz contado ninguém acredita.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O Labirinto da Rosa


Autor: Titania Hardie
Data de Publicação: Julho de 2009
Editora: Editorial Presença
Páginas: 359
ISBN: 978-972-23-4172-1

O Labirinto da Rosa é um romance de estreia de uma riqueza surpreendente que tem no centro da sua trama uma herança enigmática que remonta à época Tudor. John Dee, matemático, astrónomo e conselheiro da rainha Isabel I, deixou escondida uma série de documentos seus por considerar que a humanidade não se encontrava preparada para compreender o que neles estava escrito. As sucessivas gerações de descendentes souberam guardar o segredo da sua localização à espera do momento certo para revelar tais conhecimentos ao mundo. Agora esse momento parece ter finalmente chegado! Um romance soberbo, um verdadeiro labirinto literário, com traços do romance histórico, do romance de aventura e do thriller, e referências vastíssimas que vão dos conhecimentos esotéricos egípcios, templários e renascentistas à história do Islão, ao Cristianismo, ao paganismo ou à astrologia.

Bem nem tenho palavras para descrever o que acho do livro, só lendo.
É tão misterioso, com tantas aventuras, cheio de suspense, desde o primeiro capítulo até à última folha,adorei o livro quando se começa a ler é muito difícil largar, só se descansa quando chegamos ao fim.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Viagem Extraordinária ao Reino das Sete Torres


Autor: Arthur Ténor
Data de Publicação: Dezembro de 2008
Editora: Europa-América
Páginas: 386
ISBN: 978-972-1-05958-0


A partir de agora já podes viajar para outros mundos, mundos fantásticos, paralelos!
Já podes passar umas belas férias nos infinimundos do imaginário!
E é isso que Thédric Tibert decide fazer.
Parte para o Reino das Sete Torres e aí vai viver extraordinárias aventuras e ter emoções muito fortes. Pois não é que, quando chega a este reino misterioso e surpreendente, Thédric se depara com uma guerra que tinha acabado de começar?
Uma guerra contra as forças do Imundo, uma guerra que o impede de regressar à Terra...


Bem eu não sabia, mas as aventuras de Thédric começam com este volume, que para mim está muito mais bem escrito e é muito mais cativante que os outros volumes que li anteriormente.
Esta história parece mais bem estruturada, cheia de suspense e mistério, com muitas aventuras e combates pelo meio.
As descrições de orcs e afins, das batalhas fizeram-me lembrar os filmes do Senhor dos Anéis.
Com um grande mistério que só é descoberto no fim, que nos deixa constantemente a pensar, faz a história ter uma urdidura mais complexa que não deixa de dar sentido à história.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Nômade

Nômade

Autor: Carlos Orsi Martinho
Data de Publicação: 2010
Editora: Autores Associados
Páginas: 160
ISBN:



Sinopse
"E se o mundo que você conhece, de repente, parasse de funcionar? Tudo se tornasse estranho, imprevisível? Essa é a situação em que um grupo de jovens tripulantes da nave espacial Nômade se vê lançado durante uma aventura que deveria ser perfeitamente segura – um faz de conta elaborado para prepará-los para o destino final de sua longa viagem pelo espaço.

De uma hora para outra, a linha entre simulação e realidade se quebra, e o que era brincadeira se converte em algo terrivelmente sério. Será apenas mais uma camada do jogo?"


Um livro agradável e muito rápido de se ler. Juvenil e com uma linguagem simples e muito corrida, excelente para iniciar os miúdos em FC sem que estes se assustem ou ponham o livro de lado.

Misturando acção e mistério na dose certa, apresentando-nos personagens bem estruturadas. Falha apenas no facto de ser curto. Um mundo como Nômade tem pano para mangas, deixa-nos interessados e cativa-nos, acabando por "saber a pouco". Ficamos com vontade de ler mais historias sobre Nômade, sobre a nave, as personagens e o super-computador que comanda a nave.

Illusya O Reino Encantado


Autor: Bruno Matos
Data de Publicação: Julho de 2009
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 351
ISBN: 978-989-637-140-1

Margarida não era feliz. Tudo o que desejava era fechar os olhos e acordar longe de casa e da sua família. E um dia o seu desejo realizou-se… Uma caixa negra com sete misteriosas canetas chegou-lhe às mãos. Canetas reclamadas por um velho ameaçador e uma pequena criatura alada. Canetas com o poder de desenhar e abrir portas para outro mundo. Levando os seus amigos consigo, Margarida prepara-se para a maior aventura da sua vida. O que ela não podia prever é que em vez de uma viagem à aventura, irá encontrar uma corrida pela sobrevivência!


É tido como um livro para jovens, mas a mim encantou-me. Fui à biblioteca e vi a capa que me deixou curiosa, pois tem um dragão na capa que me fez lembrar o mundo de Idhún.
Ainda bem que o trouxe, o livro é magnífico, cheio de aventuras e suspense, desde o início até ao fim. realmente só no fim fiquei a perceber os planos do feiticeiro Artemius Wiz.
Se querem saber mais leiam o livro que não se vão desapontar.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Grande Peixe

Grande Peixe 

Autor: Daniel Wallace
Data de Publicação: 2002
Editora: Temas e Debates
Páginas: 175
ISBN: 972-759-625-8


Sinopse
"Edward Bloom está às portas da morte. Nos últimos momentos de vida, é abordado pelo seu filho, que tem como propósito conhecer melhor o seu pai.
Edward é um homem acerca do qual se contam muitas histórias, a maior parte das quais impregnadas de fantasia, quais contos e lendas. Nelas, Edward é um personagem "bigger than life", adorado por todos (até pelos animais) e capaz dos feitos mais incríveis. É uma pessoa com um sentido de humor fora do vulgar. Tem sempre uma anedota na ponta da língua.
O seu filho não conhece o pai a não ser através dessas histórias. Poucas recordações tem dos momentos que passaram juntos.
Com o tempo que lhe(s) resta, pai e filho vão cimentar a amizade e o respeito que sentem um pelo outro..."


Comprei o livro na feira do livro do Porto baseado no excelente filme que vi da adaptação do mesmo. Realizado pelo excêntrico Tim Burton, a história serve que nem uma luva ao realizador. Um filme maravilhoso que nos transporta para um mundo de fantasia.
O livro no entanto não tem a força e a magia do filme. Quase que parece um resumo apressado de tudo o que presenciamos no filme. Não nos consegue cativar nem nos envolve no mundo mágico das historias de Edward Bloom. As fábulas parecem incompletas, as personagens sem sal e mesmo o vai vem na historia de encontro à morte do Ed não está bem conseguido. Edward uma personagem fantástica no filme aparece-nos aqui como uma sombra do que vemos no filme.

Um filme imperdível, um livro dispensável.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Os Pilares da Terra - Volume I

Os Pilares da Terra - Volume I

Autor: Ken Follett
Data de Publicação: 2007
Editora: Editorial Presença
Páginas: 504
ISBN: 9789722337885

Sinopse
"Do mesmo autor do thriller "A Ameaça", chega-nos o primeiro volume de um arrebatador romance histórico que se revelou ser uma obra-prima aclamada pela comunidade de leitores de vários países que num verdadeiro fenómeno de passa-palavra a catapultaram para a ribalta. Originalmente publicado em 1989, veio para o nosso país em 1995, publicado por outra editora portuguesa, recuperando-o agora a Presença para dar continuidade às obras de Ken Follett. O seu estilo inconfundível de mestre do suspense denota-se no desenrolar desta história épica, tecida por intrigas, aventura e luta política.
A trama centra-se no século XII, em Inglaterra, onde um pedreiro persegue o sonho de edificar uma catedral gótica, digna de tocar os céus. Em redor desta ambição soberba, o leitor vai acompanhando um quadro composto por várias personagens, colorido e rico em acção e descrição de um período da Idade Média a que não faltou emotividade, poder, vingança e traição. Conheça o trabalho de um autêntico mestre da palavra naquela que é considerada a sua obra de eleição."

Fabuloso! Adorei o livro. Cativou-me desde o inicio e entrou sem dúvida para a minha lista de livros preferidos. Dei-lhe pontuação máxima e considero que é um livro muito completo. A sinopse diz muito pouco sobre o que realmente o livro nos traz, não é apenas sobre um pedreiro que quer fazer uma catedral. Traz-nos muito mais que isso. A intriga que envolve a construção da catedral e tudo o que isso implica quer a nível dos interesses da igreja ou do rei, mostra-nos pormenores fantásticos sobre a idade média. A própria descrição do funcionamento de um mosteiro é feita com interesse e claro que a escrita do autor é fundamental nesse aspecto.
Muito bem escrito e com personagens completas e intensas. Todas as personagens valem por si completando o romance. Várias são as personagens que nunca esquecerei, quer pela sua inteligência e perspicácia, quer pela sua maldade.

Recomendo sem dúvida!

sábado, 28 de agosto de 2010

O Livro Inacabado de Dickens


Autor: Mathew Pearl
Data de Publicação: Maio de 2010
Editora: Planeta Editora
Páginas: 383
ISBN: 978-989-657-085-9


Boston, 1870. A notícia da morte de Charles Dickens chega ao editor americano. James R. Osgood esperava ansioso a última parte do derradeiro trabalho de Charles Dickens, O Mistério de Edwin Drood, que deveria chegar em breve. Chegando-lhe aos ouvidos que o autor teria morrido de forma estranha, Osgood suspeita que alguma coisa não está bem e envia o seu homem de confiança, Daniel Sand, para esperar o navio que em princípio deveria trazer o manuscrito. Mas quando o corpo de Daniel é encontrado nas docas, a verdadeira causa da sua morte assim como o manuscrito que desapareceu, constituem um mistério. Osgood decide embarcar para a Índia para tentar descobrir o manuscrito de Dickens. Perigo e intriga é que irá descobrir juntamente com Rebecca, irmã de Daniel e guarda-livros de Osgood que deseja limpar o nome do irmão. No regresso à Grã-Bretanha, os nossos heróis visitam a casa de Dickens, em Kent, onde uma pista os conduz, dizendo que o manuscrito afinal está prestes a ser vendido. Perseguidos por assaltantes e apanhados num jogo sinistro em que a trama e o mistério chocam com a vida real. O Livro Inacabado de Dickens é um romance baseado em factos verídicos da vida de Charles Dickens, em que se focam questões de vida e morte, e a chave escondida que tem o poder de parar um génio assassino.





Depois de ler o livro é que fiquei a saber que foi baseado na história verídica de Dickens, pensava que não passava de ficção, afinal sempre há um livro de Dickens que ficou inacabado com a morte do autor.
O início do livro parece ser muito chato mas depois de começar a "vascular" na vida de Dickesn tudo toma um novo rumo.
A partir daí é sempre até ficar sem fôlego, peripécias atrás de peripe´cias, quando se pensa que todas as maquinações, e trafulhices acabaram o autor volta a surpteender-nos pois nada é como estavamos à espera.
Recomendo vivamente.

sábado, 21 de agosto de 2010

Deuses Americanos


Autor: Neil Gaiman
Data de Publicação: Junho de 2009
Editora: Editorial Presença
Páginas: 493
ISBN: 978-972-23-4153-0


Sombra, acabado de sair da prisão, aceita trabalhar para um estranho, o Sr. Quarta-Feira, que não é nada mais nada menos que a encarnação de um deus antigo. Por estarem a ser ultrapassados por ídolos modernos, os deuses antigos encontram-se em vias de extinção, e Sombra e Quarta-Feira têm de reunir o maior número de divindades para se prepararem para o conflito iminente que paira no horizonte. Mas esperam-nos inúmeras surpresas… Bestseller distinguido com diversos prémios, Deuses Americanos é uma aventura onde o mágico e o mundano, o mito e o real, caminham lado a lado, levando-nos numa viagem repleta de humor ao extraordinário potencial da imaginação humana.


Realmente não sei o que dizer acerca deste livro é um pouco estranho, o livro foi de uma leitura agradável, mas realmente não sei o que pensar.
Acho-o um pouco estranho e ao mesmo tempo divertido, mas parece que falta qualquer coisa que não sei precisar muito bem o que é.