sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

O País do Carnaval


Autor: Jorge Amado
Data de Publicação:
Editora:
Páginas:
ISBN:




Publicado em 1931, "O País do Carnaval", foi o primeiro romance de Jorge Amado. Considerado o melhor romance desse ano, revela já o talento do novo escritor, na época com 18 anos, e as suas dúvidas e descobertas condensam-se neste livro sobre o cepticismo dos intelectuais brasileiros, sobre um país sem princípios éticos e sem preocupações filosóficas ou políticas.
Seguiu-se "Cacau", em 1933, romance que conta a vida dos trabalhadores das plantações de cacau do Sul da Baía, as suas dificuldades e sofrimentos, a opressão de que eram vítimas. Um escritor em fase de amadurecimento que confessa o seu desejo de contar a vida dos trabalhadores «com um mínimo de literatura e um máximo de honestidade».
"Suor", terceiro livro de Jorge Amado, escrito em 1934, é uma crítica contundente à sociedade de classes e à exploração do homem pelo homem, um documento vivo e incisivo sobre a vida do proletariado urbano da cidade de São Salvador.
Três romances que deixam transparecer uma grande emoção, uma aspiração profunda pela justiça social e um desejo genuíno de lutar em defesa dos oprimidos.



"O País do Carnaval" descreve-nos a chegada de um jovem estudante de direito, que após os seus estudos em França volta para a sua terra natal. A obra gira em torno da sua chegada ao Brasil, da percepção dele do seu país natal e das amizades que ele cria. É assim que seguimos as conversas e discussões entre um conjunto de intelectuais amigos (dos meados do séc. XX), cujo tema fulcral é a "busca" da felicidade. O que é preciso para ser feliz? As conversas são interessantes e o desenvolvimento de cada personagem também nos traz perspectivas engraçadas sobre como se chega à felicidade. Pelo amor? Pela religião? Não procurando nada? 
Muito engraçado, mas nada de original. As semelhanças sociais e culturais que a obra descreve, entre portugueses e brasileiros, são tantas que ficamos por vezes a questionar qual a sociedade que Jorge Amado estava a descrever. 




4 comentários:

Vicky disse...

Parece interessante!

Mariana & Roberta disse...

Só por ser a primeira obra do grande Jorge Amado merece ser lida!!
Boa recomendação.

Marcelina Leandro disse...

Olá Vicky, é uma obra engraçadas, de leitura rápida e com vários pontos comuns entre a cultura portuguesa e a brasileira.

Marcelina Leandro disse...

Olá Mariana e Roberta,

Obrigada. Dele o meu favorito é o "Capitães de Areia". Lindo de morrer, que recomendo a qualquer um.