sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O Codex Maia


Autor: Douglas Preston
Data de Publicação: Outubro de 2007
Editora: Saida de Emergência
Páginas: 300
ISBN: 978-972-8839-86-4


"Saudações do mundo dos mortos", declara Maxwell Broadbent na cassete de vídeo que deixou para trás depois do seu misterioso desaparecimento. Notório caçador de tesouros e ladrão de túmulos, Broadbent acumulou muitos milhões de dólares em arte, jóias e artefactos antes de desaparecer — juntamente com toda a sua colecção — da sua imensa mansão.
No início, suspeitou-se de assalto, mas a verdade provou ser bastante mais estranha: como desafio final para os seus três filhos, Broadbent enterrou-se a si e ao seu tesouro algures no mundo, escondido como um faraó egípcio da Antiguidade. Se os filhos quiserem reivindicar a sua fabulosa herança, terão de encontrar o túmulo cuidadosamente ocultado pelo pai.
Os dados estão lançados, mas os três irmãos não são os únicos a competir pelo tesouro. Com tantos milhões de dólares em jogo, bem como um antigo codex maia que pode conter a cura para o cancro, em breve outras pessoas se juntam à caçada... e nada fará parar algumas delas para conseguirem o que está na sepultura.



Bem realmente foi fantástico, a primeira vez que li algo do autor foi o "Blasfémia", mas fiquei fã são daqueles livros que nos deixam em suspenso até ao fim, tendo sempre algo que revelar.
E este também não lhe fica atrás deixado muitos mistérios logo no início para nos acicatar, e ao longo da narrativa vão sendo descobertos outros tantos e conforme se vai aproximando do final todos são explicados e revelados.
Um livro cheio de acção, mistério e alguma dose amor.
Recomendo vivamente.

E como não poderia deixar de ser agradeço à Mira pelo empréstimo, só peço desculpa pela demora.

3 comentários:

Bongop disse...

Li esse livro alguns anos atrás e gostei muito!
É uma excelente aventura com bastante suspense que eu recomenso perfeitamente também!
:)

Angelina Violante disse...

Como já li dois livros deste autor e gostei estou a pensar em trazer da biblioteca o "Relíquia", já leste?

Bongop disse...

Não, não li. O único livro que tenho desse autor é mesmo esse!
;)