terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Procuro-te


Autor: Lesley Pearce
Data de Publicação: Novembro de 2009
Editora: Edições ASA
Páginas: 400
ISBN: 978-989-23-0646-9



Daisy tem apenas vinte e cinco anos quando a mãe morre nos seus braços. Embora saiba há muito que foi adoptada, sempre se sentiu amada pelos pais e pelos irmãos. Para Daisy, aquela é a sua família. Todavia, o luto vai abalar o equilíbrio doméstico e revelar rivalidades encobertas. A serenidade dá lugar à devastação, e a jovem sente que é a altura certa para partir em busca das suas raízes e confrontar-se com o passado.
Na ânsia por saber mais sobre Ellen, a sua mãe biológica, e à medida que vai desvendando a história da família, Daisy descobre as duras verdades por detrás do seu nascimento. Dotada de uma inabalável determinação, Ellen sobrevivera a uma infância traumática: a morte da sua própria mãe estava envolta numa aura de mistério e os maus-tratos de que fora vítima às mãos da madrasta haviam-na marcado irremediavelmente. O destino quis que a sua coragem fosse constantemente posta à prova. O tempo encarregou-se de apagar o rumo dos seus passos.
Mas Daisy não desistirá de a encontrar, nem que para tal tenha de renunciar ao amor da sua vida.



Bem este livro é muito mais do que aquilo que estava à espera. Penso que o tema é as relações familiares. Por incrível que pareça foi a minha estreia com um livro da autora, confesso que também se não o fosse trocar ainda não era tão cedo que lhe pegava.
No início fiquei logo agarrada, as primeiras páginas fizeram-me chorar baba e ranho, e identifiquei-me bastante com a Daisy, não que seja adoptada.
As personagens parecem muito vividas  com problemas reais que às vezes conhecemos quem tenha problemas do mesmo foro. E esforçam-se para alcançarem os seus sonhos,por vezes conseguindo atingi-los, mas nem sempre se revelam serem aquilo que esperavam, e o custo a pagar por isso é elevado.
O livro surpreendeu-me bastante fiquei rendida com a escrita, simples e fluída, sem arabescos nem rodeios, mesmo num livro tão forte como este.
O mundo das personagens parece bastante real, adequado à altura em que se passa. Sendo que quando a vida na quinta era descrita me fazia lembrar as descrições da infância do meu pai, uma vez que também ele foi criado numa quinta.
O final do livro não me surpreendeu  pois assim que Daisy encontra a sua "mãe" desconfiei logo que aquilo não ia muito longe, que tudo não passava de uma patranha.
Quando acabei  o livro fiquei a perguntar-me se todos os livros da autora serão assim.
Pois fiquei fã da escrita da autora, e se todos os livros dela se debruçam sobre problemas tão fortes.
Um livro que sem dúvida recomendo.

2 comentários:

Vicky disse...

Parece giro! Não conhecia

Silvana disse...

Olá,

Deixei um selinho no meu blog para este cantinho!

Boas leituras